22 setembro 2011

#momentodeprê


Minha vida tá um turbilhão. Estou passando por um dos momentos mais difíceis. As coisas passam feito água pelas minhas mãos. Quero cuidar de tudo e todos, quero ser o porto seguro e a fortaleza pra todo mundo. Quero ser aquela pessoa que os meus familiares podem contar pra tudo!

Me cobro por não ser uma filha presente, tanto pra minha mãe, quanto pro meu pai. Eu queria ser melhor. Queria retribuir tudo o que fizeram e fazem na minha vida. Além de pais, sempre foram meus amigos. Não estou fazendo “fita”, estou sendo sincera. Sempre pude contar com eles pra tudo. Dividir segredos, chorar no colo deles, ter um abraço. Eles ainda me tratam com todo carinho e amor de quando eu era pequena. Minha mãe ainda me beija, pega no colo e dá aquele cheiro como eu faço com meu filho. Me chama de denguinho do mesmo jeito e com o mesmo tom de quando eu era criança. Vejo os olhos do meu pai brilharem quando lembra das minhas peraltices quando criança. Ainda me dá colo, me liga pra saber como estou. Do jeito durão dele demonstra que me ama. Não esquecerei jamais quando estava indo embora do salão de festas no dia do meu casamento. Eu disse: “Tchau, Pai.” E aqueles olhinho se encheram de lágrimas.

Eu queria muito dar a eles a honra de dizer: “Minha filha faz faculdade.” Não que algo me empeça de fazer, mas todo mundo sabe que um filho atrasa os nossos sonhos e planos. Vejo a vida passando e os dias deles diminuindo. Tenho receio de perdê-los e não ter dito eu te amo quando necessário. Depois do meu filho, são pessoas pelas quais eu mato e morro. Não vou deixar ninguém pisa-los e humilha-los.

Meus irmãos são outros. Amo essas crianças como se fossem meus filhos. Mesmo com tão pouca idade já passaram por muita coisa nessa vida. Agradeço à Deus por ter-los em minha vida. Os meninos eu praticamente criei. Brigo com eles, dou bronca. Mas ài de quem mexer com eles. Eu rodo a baiana, desço o barraco e quebro o pau. Simples assim! Minha irmã também é importante na minha vida. Não foi criada comigo, mas não é diferente. Se tiver que dar bronca dou mesmo, mas mexe com aquela loirinha pra ver.

Estou numa fase que nem sei explicar. Só posso dizer que tá muito difícil. Todos os dias me pergunto de onde tiro tanta força. Não posso falar aqui um “i” do que se passa, porque estarei expondo pessoas. E muita gente não entenderia os motivos dessas pessoas (como não entendem!) e muito menos os meus.

Além de tudo isso, estou num desgaste físico enorme. O Junior está me consumindo. Estou a ponto de desmaiar de tanto sono. Me sinto fadigada, estressada. Não tenho lazer algum nos últimos meses. Sinto falta da minha família que brincava e ria. Nas duas partes (pai e mãe) nada está como antes, toda aquela alegria se perdeu. O que ficou foram mágoas. Algumas desnecessárias e infantis e outras que só o tempo pra fazer passar, ou talvez nem o tempo seria capaz.

Outra questão são os amigos. Não tenho pra quem me abrir, não tenho pra quem chorar. Todas as lágrimas que derramo são nos meus momentos de solidão. Quando choro estou sozinha. Eu e eu!

Vejo muita gente postar uma vida perfeita. Não tem uma DR com o marido, o dindin ta sempre sobrando, se dá bem com gato, cachorro, piriquito. E fico me perguntando que merda de vida é essa a minha, que não tem nada de perfeito. Nada do que faço ou fiz saí com 0,01% do jeito que planejei. Magou umas pessoas, maltrato outras.

Por isso ando sumida daqui, não tenho vontade nenhuma de postar. Tenho tanta novidade do Junior pra contar, mas muuuiiiiiiiito desânimo pra digitar. Estou um bagaço interiormente. Devo ser uma ótima atriz, porque ninguém do meu convívio nota. Eu faço a vontade de todo mundo e acabo me anulando.

O que me dá motivação é o meu filho. Todos os dias ele tem um sorriso pra me dar, um carinho pra fazer, um olhar pra retribuir.

Me pergunto se Deus não está vendo tudo isso. Se ele esqueceu de mim. Voltei pra igreja, mas os problemas me impedem de buscar a Deus como deveria.

Me desculpem pelo sumiço. Me desculpem por choramingar e não ter um vida perfeita. Eu só quero um colo. Só um colinho pra chorar e nada mais.

14 setembro 2011

Eu Volteii....

Primeiramente quero pedir mil desculpas pelo sumiço. Tive problemas na família e graças a Deus tudo está sob controle. Só tenho a agradecer a Ele pelas bençãos que me concedeu neste tempo e por me mostrar o verdadeiro valor da minha família na minha vida. 

Agora deixa eu atualizar que tem muuuuuiiiiiita coisa pra contar.

Semana passada comecei a dar mamadeira para o Junior no período da noite. Por volta de 11/meia-noite eu troco a fraldinha dele e ele toma o seu último golinho do dia. 

#pausa
É só pra explicar o motivo. Ele sempre tomava o seu último golinho nesse horário e acordava por volta de 4/4:30 pra mamar de novo. Só que depois disso, tudo ficava descontroladamente descontrolado! Ai era 5, 5:20, 5:50, 6:10... Até as 7:22, exato horário em que ele resolvia "levantar". E eu ficava (ficava não ainda tô) no micróbio do cocô do cavalo do bandido de tãããão cansada. 
#despausa

Agora, ao invés do último golinho, ele toma mamadeira. Estou dando leite Ninho, mas bem ralinho #momentomershan. Deu uma prendida no intestino dele, coisa de 3 dias. Mas, quando ele fez a caquinha... Era muito cocozinho kkk' Papai que estava com ele no colo, foi "batizado" kkk'. O cocô não estava duro, tava meio pastoso. Em uma semana ele não chegou a tomar mais que 30ml. Ontem ele tomou uns 70ml e zas! Dormiu até as 6 da matina. Consegui descançar um poquito mais! Viva meu filhote!!!!


Também comecei a dar o suquinho de laranja, banana amassadinha e papinha (purê de batata). Ainda não acertei a rotina dele, foi mais pra ver se ele gostava. O suco ele tá tomando de boa, no começo fez caras e bocas, mas agora toma que é uma beleza. A banana (que eu dei uma vez só) ele a-do-rou! Comeu a metade da metade, mas eu não dei de novo ainda. A papinha eu comecei hoje. De cara ele não gostou muito por ser salgado, mas depois comeu mais umas "colheradas". Até agora tudo que ele tinha provado era doce, inclusive meu leite (sim, eu já provei, até que não é tão ruim). Ainda não estabeleci uma rotina, tudo foi mais uma "experiência". Vou fazer um tabela com os horário até eu pegar o ritmo, porque eu sou muuuiiito esquecida. Depois vai ser "pinto"!

Também fui ver o oftalmo pra ele. Só que aqui na minha cidade não tem pra bebês. Minhas únicas opções são Hospital Pediátrico Menino Jesus ou uma clínica de oftalmo que tem em Botafogo. Todos dois longe pacas da minha casa! Nesse Menino Jesus é o posto de saúde que marca a consulta, daí já sabem que eu vou ter uma dor de cabeça neah!! (ou não!). E a clíca eu não cheguei a ligar ou me informar ainda. Vou perguntar a uma tia minha que fez uma mini cirurgia lá, quero saber como é o procedimento pra consulta. Mas, em nome do meu Jesus Cristinho, tudo vai dar certo. Vai dar não, já deu!


No domingo meu filhote fez 4 meses. Que tudo!!! Mas, ao mesmo tempo, eu já sinto saudade dele recem nascido, dos primeiros sorrisos e tudo mais. Sinto saudade até do que eu ainda nem vivi, sabe. #coisademãe


Além de todas as outras coisas citadas nos meses anteriores, ele virou. Um belo dia tá ele como veio ao mundo, com toda essa gostosura à mostra, porque ia tomar banho. Quando de repente, não mais que de repente... Pimba!!! Ele virou! Senti um misto de alegria e, ao mesmo tempo, uma pitadinha de sei lá o quê. Foi ali que realmente vi que meu filho tá crescendo. Que logo, logo eu vou ver ele engatinhando pela casa. Só quem já passou por isso sabe do que estou falando.

Bom gente, no demais está tudo bem. Semana que vem Junior tem consulta. Daí passo aqui pra contar.

 Aaaaaahhhhh, já me esquecendo-me! rs Aqui perto de casa tem um "salão" que é 0800. E justamente por ser de grátis é baita disputado. Mas mesmo assim consegui agendar o niver do meu filhote. Fiquei tão filiz! =D Não foi na data que eu queria, nem no dia que eu queria, mas tá belê. Agendei pro dia 3 de junho, que cai num domingo. Não tinha mais um sábado vago pra maio, nem junho. O domingo em maio era antes da datado niver dele. O tema e a mesa já estão escolhidos, to só esperando passar uns 2 meses pra começar a pagar.

Bom é isso. Se você guentou ler até aqui. Brigadin, tá benhê!!!

Beijooooo!

A 1ª impressão sobre o suco de laranja


Na 2ª tava mais gotoso. Também no colinho do papai...rs



Comendo naninha com a vovó



O 1º papazinho. O purê não tava tãããão gostoso assim, mas desceu... rs


03 setembro 2011

Falo Mesmo, Não Sou Baú!

Depois de ler em muitos bloguinhos sobre a história do blog fake, quero deixar a minha opinião. Sei que posso ofender algumas pessoas e alertar outras. Vai depender de como cada um vai interpretar. Espero não magoar ninguém e deixar bem claro que esta é MINHA OPINIÃO!

Graças a uma de nossas amigas do mundo blogueiro foi descoberto uma "falsária". Ela roubou as fotos de uma ex patroa e se passava pela tal. Depois de muito refletir sobre o assunto, cheguei a seguinte conclusão: algumas vezes a culpa é nossa!

Tem mamães que todo dia colocam fotos de seus filhos no blog. É uma verdadeira overdose dos pimpolhos. Muitas não tem marca d'água e seus blogs são super conhecidos. 

Outro dia a Julia contou que foi reconhecida perto de casa e se assustou com o fato, com toda razão. Isso prova que agente nem imagina o tamanho da proporção da mundo virtual.

Gente, vamos ter o bom senso. Coração dos outros é terra que ninguém pisa! Eu posso responder por mim, que não tenho maldade com ninguém. Acompanho os blogs para troca de experiências. Também me sinto tocada por todas as histórias contadas. Comemoro, choro. Mas existem lobos em pele de cordeiro por aí. Quem tem duvída da indole do outro pesquise. Eu tenho orkut, face, twitter. Meu orkut é pessoal, tenho parentes e amigos nele.

Além de falsários como essa fulaninha, existem os pedófilos, os sequestradores. É isso mesmo, to pegando pesado! Vejo muita mãe revoltada com esses casos e muitas fazem do blog um "reality" da sua vida pessoal. Saem contando tudo que tem direito sem parar pra pensar em que pessoas podem estar lendo. Tenho muitas daqui nas redes sociais e sei que elas existem. E são tão poucas! Conto nos dedos da mão cada uma delas. Abram os seus olhos!

Fica ai o meu alerta! Espero que vocês entendam e me perdoem se fui muito critica. Eu também me incluo nesse rol. As fotos que tenho no blog não tem marca d'agua, mas vou colocar em TODAS elas.

Um Beijo meninas e desculpem qualquer coisa!

Ótimo Fim de Semana

01 setembro 2011

Engasgo

Foi um dos maiores sustos que já tomei! Se não fosse meus breves (e longos) 2 segundos de frieza, sei lá o que poderia ter acontecido com a minha vida! O meu filho é minha vida!

Como toda manhã, arrumei as coisas do Junior para o banho. Cotonetes, algodão, a roupinha, fralda e por ai vai. Dei seus remédios, tirei suas enoooormes meléquinhas do nariz, suas imeeeensas ceras do ouvido, suas roupinhas; me deliciei com seu corpinho roliço.  

Estava conversando com a minha mãe no celular e fui pegar a toalha dele. Quando me viro, Junior está vermelho e sem respirar! Com os olhinhos arregalados, como se estivesse me pedindo socorro. O levantei e NADA dele respirar. E, como num flash, lembrei do dia em que o programa Bem Estar (quem não gosta de ver, está perdendo, dão ótimas dicas e alertas) falava sobre engasgo em bebês, crianças e adultos. Na mesma hora virei meu filho de costas e bati. Ele desengasgou e eu comecei a tremer. Tudo isso numa fração de segundos, que foram uns dos mais longos da minha vida! 

"Mãe o Junior tava engasgado!" Foi tudo o que eu soube dizer depois que meu filho voltou a respirar! Minha mãe só falava "Que isso, Keli?!" Eu tremia igual vara verde, tamanho meu nervoso. Agente nunca imagina que uma coisa dessas poderia acontecer. E o pior é que ele engasgou com a própria saliva! Num instante ele brincava, no outro não respirava!

Pode parecer drama meu, mas uma angustia me bate toda vez lembro do ocorrido. Já tem uns dias, mas ainda me atormenta. 

Se informem mamães. Acontece rápido demais. Se vocês não sabem as técnicas, vou deixar algumas aqui.



O que fazer quando a criança engasga

Primeira coisa a fazer: avalie rápido a situação
• Se o bebê não consegue chorar nem tossir, as vias aéreas podem estar fechadas, e você vai precisar ajudá-lo a voltar a respirar. Ele pode estar fazendo ruídos estranhos ou abrindo a boca sem emitir nenhum som. A pele pode começar a ficar muito vermelha, azulada ou arroxeada.


• Se o bebê estiver tossindo ou com ânsia de vômito, é boa notícia: as vias aéreas não estão totalmente bloqueadas. Deixe seu filho tossir. Tossir é o método mais eficaz de desimpedir as vias aéreas.


• Não tente retirar o objeto com suas mãos, a menos que você consiga vê-lo ao abrir a boca da criança.


• Caso o bebê não consiga se desengasgar, grite e peça ajuda a alguém para levá-los ao pronto-socorro, e comece a fazer as tentativas de desengasgo (ver abaixo). Se estiver sozinha em casa com o bebê, tente desengasgá-lo por dois minutos e então telefone para alguém para pedir ajuda.


• Se seu filho parece estar engasgado mas você não viu se ele colocou alguma coisa na boca, e ele não estava comendo, leve-o ao hospital imediatamente. Ele pode estar com uma reação alérgica a algum alimento ou uma picada de inseto, por exemplo, ou com alguma infecção, como a laringite.

Segunda coisa a fazer: batidas nas costas e compressões no peito

Se você acha que seu filho está mesmo com alguma coisa presa na garganta, sente-se e o coloque de barriga para baixo sobre suas coxas, com a cabeça voltada para os seus joelhos. Segure-o por baixo, mantendo o antebraço sob a barriga dele e usando sua mão para sustentar a cabeça e o pescoço. Deixe que a cabeça do bebê fique mais baixa que o resto do corpo. Com a outra mão, dê cinco tapas firmes, mas não com muita força, nas costas da criança, entre as omoplatas.


Em seguida, coloque essa mão livre na cabeça do bebê, com o antebraço sobre as costas dela, e vire-a devagar, ainda mantendo a cabeça mais baixa que o corpo, na mesma posição, no seu colo. Continue segurando, para dar início às compressões no peito.


Imagine uma linha ligando os dois mamilos do bebê e posicione dois ou três dedos, juntos, um pouco abaixo dessa linha, no centro do tórax dele. Faça uma pressão rápida, para que o peito afunde cerca de 2 cm, e deixe que ele volte à posição normal. Repita cinco vezes, sem movimentos muito bruscos.


Continue alternando os cinco tapas nas costas e as cinco pressões no peito até que o objeto seja eliminado, ou que o bebê comece a tossir. Se ele começar a tossir, deixe que ele elimine o objeto sozinho.





Se o bebê desmaiar, será necessário fazer respiração boca-a-boca. Coloque-o sobre uma superfície firme e incline a cabeça dele para trás, erguendo um pouco o queixo, para abrir as vias aéreas. Dependendo do tamanho do bebê e de quem faz a respiração, pode-se colocar a boca sobre o nariz e a boca do bebê ao mesmo tempo e soprar, ou então cobrir só a boca do bebê e tampar o nariz dele com as mãos.


Procure selar sua boca na dele para que o ar não escape, e sopre com vigor. O ideal é que você sinta o peito da criança inchar com o ar lançado para os pulmões dela. Deixe o peito voltar à posição normal e sopre de novo. Mesmo que o peito do bebê não se encha, continue fazendo a respiração.





Alterne duas respirações e 30 compressões rápidas no peito (ao ritmo de 100 compressões por minuto), com os dedos no centro do tórax, até chegar ao pronto-socorro ou conseguir ajuda especializada. Durante a operação, abra a boca do bebê para ver se consegue enxergar o objeto. Se conseguir, retire-o com os dedos.


Mesmo que o bebê se recupere completamente do episódio, leve-o ao médico no mesmo dia.

Devo tomar cuidado com alguma coisa especial?
Segundo os especialistas, os maiores causadores de episódios de engasgo são:
- Caroço de feijão, de arroz e pedaços de fruta, como maçã (mas isso não quer dizer que você não deva dar esses alimentos ao bebê -- apenas mantenha-se atenta enquanto ele come)
- Peças pequenas que se desprendem de brinquedos
- Bolinhas de gude
- Pilhas e baterias
- Tampas de caneta
- Moedas e botões
- Parafusos
- Balas

Como desengasgar crianças maiores? 
Em crianças que já ficam em pé, a manobra é um pouco diferente:

- Mantenha a criança em pé e posicione-se atrás dela como se fosse abraçá-la pelas costas.
- Junte suas duas mãos, uma por cima da outra, abraçando a criança, e coloque-as na região logo acima do umbigo.
- Faça pressões rápidas na barriga para dentro e para cima, por seis a dez vezes.

Essa técnica também funciona para desengasgar adultos. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...