31 dezembro 2011

Feliz 2012!!!!




Eu Desejo

Que a felicidade não dependa do tempo, nem da paisagem,
nem da sorte, nem do dinheiro.
Que ela possa vir com toda simplicidade,
de dentro para fora, de cada um para todos.
Que as pessoas saibam falar, calar
e, acima de tudo, ouvir.
Que tenham amor, ou então sintam falta de te-lo.
Que tenham ideal e medo de perde-lo.
Que amem ao próximo e respeitem sua dor,
para que tenhamos certeza de que

Viver Vale a Pena!


                                                           

28 dezembro 2011

Recordar é Viver!

Mais um ano se vai. Nessa época agente pensa em tudo que viveu nesse uma no. Todas as alegrias, todas as tristezas. Tudo que agente aprendeu, tudo que agente errou. Em contra partida, um novo ano chega. Nele depositamos novos sonhos, novos planos, novas esperanças.

Entrei 2011 grávida. Uma gravidez inesperada mais muito, muito desejada. Os dias passavam devegar. Também, eu só pensava em conhecer aqueles rostinho que eu, sem conhecer, amava tanto.

Em março começamos a reforma da casa, que até hoje não terminou por falta de 'tutu' mesmo. E junto com a reforma montar todo o enxoval do picurruxo. Eu não me cansava de olhar aquelas roupinhas, cheirar. Aaaaah, como era bom imaginar ele dentro de cada pecinha.

Abril chegou e com ele minha ansiedade, minha curiosidade. Esse foi um dos piores meses, porque ele não passava. Eu tava doida pra que maio chegasse logo e quem disse que abril passava?? Foi também o mais dificil porque passei por problemas familiares, todas aquelas dores de fim de gestação que muitsa de vocês conhecem bem.

Mas, enfim, maio chegou. Com ele toda a expectativa do nascimento do Junior. Era sempre assunto em familia. Lembro muito de ouvir 'tá perto, será que nasce no seu aniversário?'. Meu dia das mães foi maravilhoso, cheguei a sentir contrações e deixar o povo em alerta. Mas foi alarme falso. Nem tão fácil assim, 3 dias depois ele nasceu.

Aaaahh, o nascimento do meu filho... Isso sim, foi o marco do ano. Não só do ano, como da minha vida. Lembro de cada detalhe. Cada dor, cada movimento, cada momento. A ansiedade de vê-lo, sentir o cheiro, abraçar... Tudo isso me dominava.

Desde de o dia 11 de maio, não sei mais o que é dormir. Não consigo mais tomar um banho demorado, descansar o almoço. Desde de esse dia meus dias passam na velocidade da luz, porque tenho alguém que ocupa muito alegremente o meu tempo.
 Cada dia é uma novidade. Tenho sempre um lindo sorriso banguela respondendo o meu bom dia pela manhã. Tenho alguém que me abraça todas as noites durante seu soninho. Tenho alguém que faz questão de me ter ao alcance dos olhos. Alguém que quer, pelo menos, ouvir minha voz pra ter certeza da minha presença.

Também não posso esquecer das blogueirs que me cativaram, que ganharam minha adimiração e o meu respeito. É uma 'meia duzia' que toda vez que posta faço questão de ler. Torço, vibro, choro, concordo, discordo. Mas adoro ler e visitar seus cantinhos, mesmo sem fazer um comentáriozinho se quer.

Daí que é nessa época que agente percebe como a nossa vida pode dar um giro de 360° em um ano. Mas, quer saber, ADOOOOROOO! O que seria de nós sem esse giro?? É muito ruim viver na mesmice!!!

26 dezembro 2011

Nosso Natal




Eu estava muiiiito desanimadal. Mais porque minha mãe trabalharia bem na noite de Natal. Cheguei a chorar e tudo! Depois me animei e tudo fluiu.

Jantei na casa da tia do Maicon. Lá estavam a bisa, a tia, os tios, a prima a vovó do Junior. Jantamos e depois fui para o trabalho da minha mãe que é "perto". Meu padrasto veio me buscar de carro e chegamos lá quase meia noite. Uma hora depois viemos embora e eu voltei pra cas da Gi.

O Junior aproveitou muito. Quando pegou no sono ia dar uma hora!

Como sempre não tirei fotos. Estava com a máquina bolsa, mas esqueci de tirar fotos.

No domingo, fui almoçar com o meu pai e Junior foi mais paparicado. Soltou pipa com o vovô e tudo! A noite fui ficar mais um pouco com minha mamãe.

Desculpem pelo post curto. To muito inspirada hoje não. Sacomé!

Vai as fotinhas do Junior. Tava lindo de viver!!!

 Lembre de tirar foto depois que ele dormiu.


Antes de ir pro vovô.

Tentando pegar a boneca da titia. Esse de Robert é o vovô.
































25 dezembro 2011

Feliz Natal!!!

Atrasado!

Desculpe desejar com atraso. Mas, o importante é a intenção. 

Que Deus derrame muitas bençãos na vida de todas vocês. 

Ho, ho, ho!!!


22 dezembro 2011

E depois de 7 meses...



Ela veio. Trazendo dor, incomodo, estresse e mal humor, muito mla humor!

Pois é, a minha querida 'dama de vermelho', veio! QUE ÓDIO! Odeio ficar 'naqueles dias'!

Ela veio porque as mamadas diminuiram. Junior como de 3 em 3 horas e quando ele tem fome, tá mesmo no horário de comer. A quantidade de leite até diminuiu.

Durante esses horríveis 5 dias, eu fico mal humorada, reclamona, estressada, chata, rabugenta. Nem sei como marido me aguenta. Aaahhh tá, esqueci que desde que agente casou eu não mestruo. Ó que lindo! Num podia ficar assim pra sempre!

Vocês devem estar se perguntando como eu engravidei sem mestruar. Já contei essa história aqui, e não me perguntem como aconteceu. Foi Deus que quis e pronto! A vontade do Senhor não se discute!

O fato é que minha ultima mestruação, aquela que causa cólicas, desconforto e tudo mais que nojento dizer dizer aqui, veio em maio do ano passado. Depois que casei ela não veio mais. Cheguei sim, a achar que tinha engravidado com dia sde casada, mas não. A gravidez veio 3 meses depois.

Depois que o Junior nasceu fiquei 15 dias 'daquele jeito'. Depois dos 15 dias, ela 'foi-se'. Me deu um 'inté mais' e pluft, não veio mais. Mas eis que essa semana ela resurgiu. Linda e bela!

Agora imaginem passar Natal assim...? Ninguém merece, né! Só eu!!!

19 dezembro 2011

Segunda Festinha

Sabado fomos ao aniversário do filho de uma vizinha. Foi a segunda festinha que op Junior foi.

A primeira festa eu acabei esquecendo de relatar. Até serviu pra que eu pudesse avaliar o que fazer ou não no niver do Junior. 

O tema da primeira festa foi Barbie e as Três Mosqueteiras. Tudo estava lindo! Decoração, comes e bebes, aniversariante. Tinha a mesa de guloseimas, algo que eu cogitava colocar na festinha do Junior. Quando começaram a servir os doces, vi coisas que discordo. Achei injusto adultos pegando doce! Poxa é festa de criança! Desisti de colocar a mesa, vou fazer os saquinhos surpresa e colocar os doces dentro. Se um adulto comer, não vai ser porque eu dei.

Não pensem que a culpa foi dos pais e organizaram a festa, não. A culpa era dos próprios convidados que pegavam. Fiquei indiguinada mesmo! Meu filho tem 7 meses, eu não pego doce pra ele, porque ele não come. Prefiro deixar pra uma criança que ainda não pegou. 

Na festa de sábado o tema foi do Chaves. Achei a mesa linda e o tema muito divertido. A Miriam, mãe do aniversariante, pediu pra fazer chapéu igual do Chaves pra dar pras crianças. 

Vou colocar fotinha dos aniversários.

Festa da Barbie
 Mesa e aniversariante








Festa do Chaves
 Mesa do Chaves




16 dezembro 2011

Não tem preço!

Ver a carinha amassada, do maior dorminhoco da Bebelândia!

Ótimo Fim de Semana

14 dezembro 2011

Picos e Saltos de Crescimento dos Bebês

Seu bebê que era tão tranquilo, repentinamente começou a chorar, fazer manha, enfim, parece outra criança? Pode ser que ele esteja passando por uma fase de pico de crescimento ou salto de desenvolvimento. 


Saber que existem esses fenômenos foi super importante para eu poder me relacionar melhor com Sophia. Para nós deu muito certo! A maioria das datas bateu em cima e poucas variaram alguns dias. Mas bastava perceber a diferença de comportamento e conferir na tabela para verificar que se tratava meeesmo de pico de crescimento ou desenvolvimento.

Picos de crescimento dos bebês:

Nessas fases os bebês ficam mais carentes, precisando de colo e com freqüência também comem e dormem pior. No período que antecede os saltos o bebê de repente se sente perdido no mundo pois seu sistema perceptivo e cognitivo mudou, mas ele ainda não se acostumou, então o mundo parece muito estranho. O que acaba acontecendo é que ele quer voltar a base, ao que é conhecido, ou seja, MAMÃE. Depois de algumas semanas essa fase difícil passa e tudo volta a normalidade. Após uma crise o bebê ‘de repente’ começa a fazer coisas que não fazia antes, dá um salto de desenvolvimento mesmo e também fica mais feliz. Então durante as crises é só ter um pouco de paciência, logo passa... Existe uma certa variação entre bebes mas a cronologia observada (experimentalmente) dos períodos de crise é:

Semanas 5, 8, 12, 19, 26, 30, 37, 46, 55, 64 e 75.

Saltos de desenvolvimento:

É um fenômeno que ocorre em muitos bebês no qual estes solicitam mais mamadas do que de costume. Esta necessidade geralmente dura de poucos dias a uma semana,seguido de um retorno ao padrão menor de mamadas. A mãe costuma sentir como se não desse conta de produzir leite em quantidade suficiente para o bebê. È muito importante nos períodos de pico de crescimento respeitar que o bebê tem pedido para mamar mais e dar, ou seja, amamentar em livre demanda! Só assim a produção de leite da mãe se ajustará perfeitamente às necessidades do bebê! O bebê vai pedir para mamar mais e isso às vezes ocorre noite e dia! E se a mãe não souber identificar esse período, pode achar que o leite não sustenta, está fraco ou algo assim, e pensar que uma solução para o caso é de oferecer complemento de leite artificial! Não mamães, mantenham o aleitamento exclusivo enquanto puderem pois oferecimento precoce de mamadeiras pode acarretar desmame desnecessário em alguns casos. Os períodos em que o fenômeno ocorre, em geral são nas seguintes semanas: 1, 2, 4, 13, 26 e 39.

Para facilitar, (e muuuuuuito) nossa vida, há esta tabela, na qual é só inserir a data de nascimento do bebê no campo indicado para obter o cálculo das datas em que ocorrerão o fenômeno.


11 dezembro 2011

7° Mesversário

Domingo Junior completou 7 meses. E como ele evoluiu. 

- Sabe pedir as coisas;
- Solta uns 'dá, dá, dá' e 'ai' de vez enquando;
- Tem preferencias por pessoas;
- Tá quaaaaase sentando;
- Faz pirraça e muita;
- Ri e brinca muito;
- Come tudo o que der na boca dele;
- Adoooora rua;
- Quando está no andador vai onde quer.

...

Ontem fomos as compras. Gente, achei muito caro as roupinhas pra idade dele. Em certas lojas tem calça jeans que custa 50 reais. Choquei! Mas consegui comprar o que queria. Ele precisava de umas roupinhas de sair, as que tem aqui não dão mais. 
Podem até pensar que eu sou 'mão de vaca', mas eu não dou 40/50 reais numa roupa que ele vai usar meses. É desperdicio. Até porque não to com esse poder todo não. Mas fiquei feliz, muito feliz. Amanhã vou no centro da minha cidade comprar mais umas pecinhas que faltam. As que comprei ontem foi numa cidade vizinha.

Gente vou pagar minha língua rs. Eu sempre odiei crianças pirracentas e mexilonas e, como cuspir pro alto cai na cara, Junior é uma dessas. Cara, o muleque é 'do peru'! Tudo ele botava a mãe, queria mexer, pegar. Fora a pirraça e o escândalo que ele fez ontem de manhã pra tomar banho! E Papai do Céu me deu uma paciência que eu nunca tive. Mas que ele toma umas broncas, aaaaah toma. 

Ele pode até se tornar uma criança que mexe em tudo, mas não quero ninguem dizendo que eu não soube educar. Eu e meus irmãos fomos criados e educados a não mexer em nada. Minha mãe sempre teve bibelos na estante e tudo no baixo. O lema sempre foi: Não pode mexer!

Conheço vááárias mães que tiram tudo do baixo, mas isso não resolve. Quando eu chegar com ele na casa de alguém, não vão tirar do alcance dele porque to chegando. É aquela velha frase: Educação vem de casa!

Já a pirraça, muitas vezes é da personalidade da criança. Mas também vou lutar contra isso. Quero que os tios, tias, avós não tenham 'medo' de sair com ele porque 'faz vergonha'. Mas, se meu esforço não resolver, paciência vai ser dele e pronto!

No domingo Junior tirou sua primeira foto com o papai noel, pena que esqueci de tirar do celular do Maicon. Assim que eu tirar coloco aqui.

A prova do crime. Ele tomou muito esporro nesse dia rs



06 dezembro 2011

A Primeira Internação


Depois de tanta turbulência nesse voo chamado ‘ser mãe’, venho aqui dizer pra vocês o enooorme susto que tomei.

Há duas semanas átras Junior começou a ficar beeem enjoado. Passou a dormir pouco, exigir muito da gente, ficar mais choroso. Dias depois pegou um baita refriado que não o deixava dormir por conta do nariz que estava entupido.

Dei Dencongex Plus a ele e na quarta-feira já estava bem melhor. Mas justamente nesse dia, quem ficou ruim foi euzinha aqui. À noite, começou a me dar uma baita dor de garganta. Coloquei spray de própolis e nada! No outro dia eu estava com voz fanhosa, nariz entupido, dor de garganta, febre, dor de cabeça e dor no corpo. Agora faz as contas isso tudinho ai + um bebê exigente = mãe descabelada, pedindo pra sair. Na sexta minha garganta melhorou, mas veio uma rouquidão que, até agora, não me deixou.

No início dessa mesma semana, Junior começou a ter diarreia. ‘Deve ser do dente’, pensei eu. No domingo ele começou a ter febre e mesmo dando medicação ela não sumia. Ficava indo e voltando. Ele começou a ficar amoadinho. Não brincava, não ria. Ele é muito ativo e ver meu filho caidinho me torturava. Quando era umas 10 e meia da noite ele vomitou. Pronto! Foi a gota d’água pra eu correr com ele pro hospital.

No tempo em que ficamos esperando atendimento (SUS neah, bem) a febre ainda persistia. Uns 20 minutos (que pareceram uma eternidade) fomos atendidos. Expliquei tudo pro médico e a primeira coisa que ele disse foi: ‘Mãe, dente não dá febre nem diarreia.’ Isso fica pra vocês com bebês que ainda não tem dente. Eu já tinha lido sobre isso, mas achei que o site estava mal informado. ‘Magina’ a mal informada era eu.

Ele falou que Junior tava desidratado devido à diarreia e ficaria internado tomando soro. Também falou que o pulmão tava chiando e ele teria que fazer nebulização. Gente, na hora que ouvi ‘ele vai ficar internado’ meu coração apertou. Fiquei imaginando meu branco de neve sendo furado, as enfermeiras procurando a veinha dele, ele chorando...

Fomos falar com o papai que estava na recepção. Papai ficou muiiiiito triste, e também ficou tinha os mesmos pensamentos que eu.

Assinei os papéis de internação e lá foi eu levar meu branco pra tortura. Quando a enfermeira colocou a agulha ele olhou pra mim e ficou chorandofalando ‘dá, dá, dá’. Chegou até a ser engraçado. Mas, com os olhinhos ele pedia pra parar, que tava doendo. Deus foi tão bom que aquela tortura durou pouco. Fomos pra enfermaria e esperamos o papai trazer roupas de cama, travesseiro e roupas pra nós.

Na madrugada, ele deu febre de novo. Chamei a enfermeira e ela aplicou dipirona na veia. Uns 10 minutos depois ele suou, mas suou muiiiito. Lá pelas 4 da manhã foi a hora que eu consegui dormir.

De manhã, ele acordou mais espertinho, esboçava uns sorrisos tortos. Vi que, aos poucos, meu filho voltava pra mim. O Maicon chegou por volta das 8 pra ficar com ele. Fui em casa pegar umas coisas que faltavam e tomei um banho. Nesse período começou a me dar um mal estar, aqueles que agente sente quando tá doente. Meu corpo pedia cama e meu estômago cada vez mais enjoado. Só de pensar em comer alguma coisa me dava vontade de vomitar. Uma hora depois eu estava de volta e muito mal. Minha mãe estava lá com o Maicon e o Junior aos prantos sentindo minha falta. Minha mãe perguntou se eu tinha comido e eu disse o que estava sentindo. Ela falou que eu tinha que comer pra ter leite pro Junior, mas quem disse que meu organismo aceitava a ideia de comer? Depois de uma meia hora eu vomitei, mas não demorou muito todo aquele mal estar voltou. O Maicon foi trabalhar e eu fiquei pedindo a Deus pra melhorar e poder cuidar do meu filho.

Dei um banho no Junior. Ele tinha soado muito e com certeza tava se sentindo sujo. Logo depois ele bateu um raios-X e umas 11 horas veio o médico. Falei que ele não tinha dado mais febre, nem feito coco, nem vomitado. Ele suspendeu o soro e disse que de acordo com o resultado do exame de sangue ele teria alta. Expliquei o que tava sentindo e ele liberou Plazil. Santo remédio me fez melhorar bastante.

Mais tarde minha mãe foi levar comida pra mim. Tadinha fez com todo amor um bife, fritou um ovinho, fez um arroz fresquinho, uma saladinha, feijão. Trouxe até suco de laranja. Mas quem disse que eu consegui comer. Quando coloquei a primeira garfada na boca meu estomago voltou a embrulhar. Empurrei o que tinha na boca e tomei um pouco do suco. Vi que ela tinha trago maça e pera, peguei as frutas e voltei pra enfermaria. Ela brigou muito comigo e com razão. Mas eu estava muito mal. Muito mal meeeeesmo.

Passou um pouco a enfermeira chamou pra fazer a coleta de sangue e outra vez meu coração apertou. De novo agulhada. Mas foi rápido também, ele não chorou muito e isso ajudou. Voltamos e fomos dormir. Quando acordei estava melhor, mas ainda não consegui comer nada. Fiquei o dia todo bebendo água. Junior acordou bem ativo brincou, riu, tentou tirar o acesso. Meu filho estava de volta.

As 5 veio o ótima noticia, Junior estava de alta. Arrumei as coisas, liguei pra minha mãe e pro Maicon pra avisar e eles ficaram muito felizes. Minha mãe foi até o hospital, pegou os documentos pra tirar xerox e entregar no hospital. Depois disso fomos pra casa. A vó Maura veio ver ele e a bisa, as tias e o vovô ligaram pra ter noticias. Fiz um canja e foi ai que consegui comer.

Junior está ótimo. Eu ainda estou resfriada com essa rouquidão que não passa. Vou dar uma olhada no Dr. Google e ver se acho alguma coisa pra acabar com essa bendita. No mais, estamos muito bem.

Beijo e desculpe o post imenso.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...