30 março 2012

Ih, tô sozinho!

Junior já sabe quando está sozinho. Basta sair de perto dele e pronto: abre um berreiro!

 Essa semana recebi um e-mail do BabyCenter que falava justamente disso. Achei muito interessante e quero compartilhar com vocês.



Separação e independência
Quando será que seu filho vai entender onde você termina e ele começa? Ao nascer, a criança acha que é parte de você e não se enxerga como um ser único (eles nem se dão conta que as mãozinhas e pézinhos que vêem são os seus).

Com o desenvolvimento mental, físico e emocional, o bebê vai começar a perceber que tem seu próprio corpo, pensamentos e sentimentos e aí vai cada vez mais querer fazer as coisas do seu jeito.

 

Quando acontece
A individualidade leva anos para se formar. Depois de acreditar que é a mesma coisa que a mãe, por volta dos 6 meses a criança não só passa a ver a diferença como também entende que pode ser deixada sozinha. É nessa fase que se inicia um medo de abandono conhecido como ansiedade de separação, algo que pode durar até os 2 anos.

Com o passar do tempo e ao se tornar mais sociável e confiante de que você volta mesmo depois de deixá-lo na creche ou sob os cuidados de outra pessoa, o bebê vai conseguir superar seus temores e começar a formar sua própria identidade. Depois do primeiro aniversário, você vai ver que a conquista da independência pode até virar um problema e a raiz de muitos desaforos.


Como acontece
De 1 a 6 meses 
Com menos de 6 meses, as crianças se identificam totalmente com as pessoas que tomam conta delas. Além disso, basicamente pensam em suas necessidades básicas: comida, amor e atenção. Nos primeiros 3 meses, identidade própria está fora de cogitação para seu filho, que se concentra em ter controle de movimentos simples e reflexos. Você poderá notar os primeiros sinais de independência aos 4 meses, quando o bebê descobre que chorar chama atenção. Esse é um dos primeiros passos para a criança aprender que tem vontade própria e que seu comportamento provoca reação nas outras pessoas.
De 7 meses a 1 ano

Por volta dos 7 meses, seu filho vai compreender que é independente de você. Esse é um importante salto cognitivo, mas, infelizmente, vai deixar o bebê ansioso. O elo com você já ficou tão forte que uma mera saída de vista por um segundo fará o bebê se debulhar em lágrimas. A criança ainda não entende que você vai e volta. E não pense que sair de fininho ao deixar seu filho na escola ou com uma babá vai ajudar. Na verdade, isso pode assustar o bebê ainda mais. Por mais duro que seja, na hora de ir embora, se despeça cara a cara.


Uma famosa pesquisa britânica mostrou como os bebês não fazem idéia da própria existência. Bebês com menos de 1 ano foram colocados diante de espelhos para ver se entendiam que o reflexo na frente era o deles. Isso não ocorreu. As crianças tocaram a imagem como se estivessem vendo outro bebê. Em seguida, os cientistas puseram ruge vermelho no nariz de cada uma e voltaram a apresentar os espelhos. Em vez de tocar o próprio nariz, os bebês voltaram a tentar "pegar" o visto no reflexo.

De 1 a 2 anos

O bebê se diferencia melhor de você e do mundo à sua volta. No mesmo estudo mencionado acima, os pesquisadores pintaram o nariz de crianças de cerca de 1 ano. Ao olhar no espelho, elas tocaram o próprio nariz, indicando entender que a imagem era somente um reflexo delas mesmas.


Aos 2 anos, seu filho poderá ainda ficar chateado ao ser deixado na escolinha ou com uma babá, mas isso vai passar muito mais rápido, já que ele tem maior segurança. Experiência e a crescente habilidade da memória ensinaram que você volta depois de algum tempo. A confiança em você é maior, alimentada por mostras contínuas de amor e cuidados. Essa confiança é que vai possibilitar que a criança se aventure por novidades por conta própria. Quais são os sinais de independência nessa fase? Pode ser a insistência em vestir aquele agasalho todo puído que você tenta dar há tempos, pode ser a boca pronta só para um tipo de comida ou pode ser a vontade de escalar até a cadeirinha do carro sozinho.

De 2 anos e 1 mês a 3 anos

Entre 2 e 3 anos, a vontade de ser independente fica cada vez maior. Seu filho vai andar a uma distância maior em relação a você e continuará a testar limites. Prepare-se para ouvir o refrão "deixa eu" muitas e muitas vezes.


O que vem pela frente
A passagem para essa fase tende a trazer mais independência e consciência de si mesmo. A cada ano você vai constatar que seu filho quer fazer mais coisas sem ajuda. Entre as novidades à frente estão a vontade de escolher como quer a comida, as amizades e a transição para a escola (para as crianças que ainda não frequentam).

O que você pode fazer
Para que seu filho tenha vontade de explorar o mundo, é preciso que um forte vínculo esteja estabelecido com você. Uma criança que tem amor e cuidados constantes adquire a confiança necessária para se soltar. Esse forte elo tem que ser construído desde o nascimento. Pequenos gestos, como responder imediatamente ao choro do bebê, alimentação quando ele está com fome, troca de fraldas molhadas ou sujas e muita conversa e sorrisos, ajudam a formar o laço entre pais e filhos.

Outra coisa importante é que sua casa seja um ambiente seguro para seu filho. Bebês e crianças pequenas têm que testar limites e explorar o mundo a seu redor para desenvolver a independência. Em vez de ficar falando mil vezes "não", coloque objetos perigosos ou frágeis fora do alcance. Isso evita frustração e permite que a criança vá de um lado para o outro em segurança.


O fato de que seu filho está mais independente não quer dizer que precise menos do seu carinho. Embora menos apegadas, as crianças continuam querendo atenção constante dos pais. Estimule os momentos de descoberta, mas fique de braços abertos quando seu filho voltar correndo para se assegurar da sua presença. Esse tipo de conforto dos pais ainda será necessário por muito tempo.


Quando se preocupar
A ansiedade de separação é normal para bebês de entre 10 meses e 1 ano e meio, mas não deixe de conversar com seu pediatra se essa ansiedade se tornar tão forte que a criança não consegue fazer nada sem você por perto ou se ela continua inconsolável muito tempo depois que você saiu.

29 março 2012

Pagando língua




Antes de ter filho, eu sempre abominava crianças pirracentas, mexilonas, pidonas. E eis que tenho filho, um que tá se mostrando um bebê com todos os defeitos que eu sempre odiei!

Junior mexe em tudo, quando chora é um escândalo só, não pode ver a gente comendo nada que pede. Sei que pedir é da idade, mas... e o choro? E ser mexilão?

Eu brigo, falo que não e o que ele faz? Simplesmente me ignora. É como se eu não tivesse falado nada. Isso tudo tá me incomodando, me deixa com vergonha, fico achando que as pessoas estão me criticando por não estar educando ele corretamente. Sei que ele não tem culpa ELE AINDA É UM BEBÊ! Mas, mesmo assim, me "prego na cruz"!

A carinha dele não nega que ele é levado. Já quebrou uns 3 bibelôs da minha estante, adora mexer nas gavetas, as portas da estante estão amarradas pra ele não arranhar os cds e dvds.

Gente, to me sentindo uma mãe de merda! De verdade! Ele tem só 10 meses e está assim, imaginem com 1, 2 aninhos?

Alguém ai passou ou passa por isso? To me sentindo sozinha nesse barco.

 Ele a-do-ra entrar embaixo dessa mesa


 Paixão por gavetas (ignorem a bagunça da mesma)


 Esse cantinho é o favorito na casa da vovó


 Mexendo nos cds


Ele conseguiu entrar embaixo de uma cadeira. Só não soube sair kkk

26 março 2012

Mais dentinhos!

E essa semana mais dois dentinhos nasceram. Os dois de cima. Por isso a falta de apetite, a irritação, salivação!


20 março 2012

Saimos da estaca zero

Finalmente começamos os preparativos pro niver do Junior. Já dei o 'sinal' para o agendamento da mesa e fechamento de contrato. Com esta empresa fechamos a mesa principal, a mesa de guloseimas, toalhas e cobre manchas das mesas dos convidados. A mesa de guloseimas é sem os doces, por preferência minha.

Na sexta-feira, fui no Mercadão de Madureira. Lá é, como dizemos aqui no Rio, 'o mundo se acabando' no quesito festa. Você acha de tudo! Dos temas que estão em alta tem cada coisa linda... Mas, como o tema do niver do Junior é 101 Dálmatas, não encontrei nada. Também, quem mandou em me apaixonar por um tema que é da minha época!

Fui pra lá com uma listinha de coisas a comprar, porque a pessoa que vos escreve é esquecida demais. Na lista tinha todos os materiais para a confecção (falei chic, agora) dos saquinhos surpresa e dos centros de mesa; os saquinhos do cachorro quente e da pipoca, todo materiais de descartáveis (copos, guardanapos, copo de gelatina, copo do brigadeiro, colherzinha para a gelatina e pro brigadeiro, pratinhos e garfinhos para o bolo e pratinhos para os salgadinhos.

Dá lista,  faltou só a vela, o papel arroz para o bolo e o envelope dos convites. O papel arroz eu vou fazer a arte e levar onde 'revelam' nesse papel.

Já fechei com a boleira, a mesma que fez meu bolo de casamento. Os docinhos serão caseiros e os salgadinhos faltam encomendar. 

Liguei para uma fábrica de maças do amor e algodão doce. Minha mãe vai dar a maça e o algodão uma tia minha falou que daria.

To com uma idéia que ainda não posso dizer. Mas, no resto estamos progredindo.

Assim que os saquinhos surpresa e os centros de mesa estiverem prontos faço um passo a passo explicando tudinho.




19 março 2012

Mais sobre mim

A Lili, do blog Pensando Positivo me indicou pra uma brincadeira muito bacana. Se consiste em: 

- Escrever 11 coisas aleatórias sobre mim; 
- Responder às perguntas feitas por ela; 
- Criar outras 11 para as pessoas que indicarei a participar e colocar o link do blog das mesmas; 
- Ir até a pagina das escolhidas e lançar o desafio. 


11 Fatos Sobre Mim:
1- Sou extremamente ansiosa e perfeccionista e muito estressada também;
2- Falo pra 'cacildis'! Sabe o comercial da mulher sem ponto final? Então, to quase lá;
3- Meu sonho era ser pediatra. Mas, depois do nascimento do Junior mudei de idéia. Quero um emprego em que eu tenha tempo pra ficar com ele;
4- Faço amizade com facilidade;
5- Não perdôo com facilidade. Eu desculpo, mas perdoar... É muito difícil!;
6- Adoro os meus cachos! Amo de paixão! Já fiz escova, mas prefiro meu cabelo enroladinho. rs;
7- Amo casa grande! Meu sonho é ter uma beeeem grande com um baita quintal!;
8- Quero ter outro filho. Pretendo engravidar em 2014.;
9- Viro uma fera quando o assunto é família. Não mexa com meu filho, mãe pai, irmão e irmã e marido!;
10- Amo cantar!;
11- Quero começar a trabalhar ano que vem.
Perguntas da Lili

1. O que mais te irrita?
Falta de educação, sarcasmo, falsidade. Gente lerda, gente que 'se acha', gente que a passa só o lado "Cocacola" da vida.

2. O que te dá mais prazer?
Ser útil. Gosto de me sentir útil.

3. Se pudesse estar em qualquer lugar agora, onde estaria?
Numa casa minha e do marido, com um quintal bem grandão, nosso carro na garagem e nosso Marley e Junior brincando. E eu tomo posse desse sonho!

4. Tem alguma coisa na sua personalidade que você gostaria de mudar?
Falar menos. Quando alguém diz que eu 'fala muito', mesmo que brincando, me chateio. Falar muito me incomoda profundamente. E tem horas que me empolgo e 'aumento o volume' das cordas vocais. Ai sim, eu fico muito frustrada e triste comigo!

5. Qual a próxima coisa que quer comprar?
Uma casa!

6. O que vai responder quando seu filho(a) perguntar como os bebes são feitos?
Vai depender da idade. Fui criada pelos meus pais com um diálogo aberto. Por aqui é tudo muito claro. Sempre falei abertamente sobre sexo com toda família e quero ser assim com meu filho também.

7. Qual sua opinião em relação a homossexualidade?
Não sou contra, mas sempre rola aquilo de 'não vai acontecer comigo'. E, sinceramente, prefiro um filho gay ou uma filha lésbica, do que um filho(a) que mata, que rouba. Se forem homossexuais, estão, desculpe a expressão, dando o que é deles!

8. Vo
cê é a favor da "palmadinha"?
Depende da palmadinha. Não vou ser hipócrita e falar que não, que nunca vai rolar por aqui. Prefiro que eu dê a palmadinha pra corrigir, do que amanhã vir um qualquer e fazer isso por mim!

9. O que tira seu sono?
O Junior dodói.

10. Quem é a pessoa que você mais admira?Por que?
Meus pais. Os dois tem inúmeras qualidades e atitudes que quero ter na minha vida. São minhas referências como pessoa.

11. Se arrepende de alguma coisa? O que?
Ah, sempre tem né. O ser humano nunca tá satisfeito com nada.


As minhas perguntas:

1. Do que você mais tem medo?
2. O que você mudaria na sua vida?
3. Que sonho ainda não foi realizado? 
4. Do que você mais se arrepende?
5. O que a palavra morte representa pra você?
6. Por quem você morreria?
7. Qual é sua maior qualidade e seu maior defeito?
8. Que música serviria como trilha sonora da sua vida?
9. Uma palavra que te define?
10. Qual foi o melhor ano da sua vida? Porque?
11. Quais são os seus planos pra 2012?


O desafio vai para:


16 março 2012

Da saudade que eu sinto...

Lendo o post da Carol, lembrei das saudades que sinto. E a cada dia que passa, essa saudade só aumenta.

Todas as vezes que vejo uma mulher grávida, lembro da minha gestação. Lembro da descoberta, que foi uma puta surpresa. Lembro do meu primeiro ultrasom, e eu achando que era coisa da minha cabeça. Lembro perfeitamente da voz do médico dizendo "É neném, sim!".

Daí, vem a saudade... A saudade da espectativa de ver minha barriga aparecer, e eu mostrar pro mundo que estava grávida. Saudade das roupas que não cabiam mais, dos vestidos lindos, que hoje eu não vejo mais graça. Tenho saudade da espectativa do sexo, que pra mim não era tanto. Eu sentia que era o meu Junior!

Saudade dos seus chutes e socos. Dos pézinhos na minha costela, da mãozinha empurrando minha "perseguida". Saudade da barriga pesada, de me sentir estupidamente linda mesmo com a raiz preta gritando (loira de farmácia, abafa). Saudade das idas ao banheiro várias vezes ao dia e durante a noite. 

Sinto saudade das contrações de treinamento, que me perseguiram por alguns dias. Saudade daquela terça-feira, que eu estava apenas com uma dorzinha de coluna. Mas, bem no meu intímo, eu me sentia estranha. 

Sinto saudade das contrações dolorosas que senti com você querendo vir ao mundo. Saudade de cada minuto naquela mesa de parto, sentindo você sair de mim pra nunca mais ser só meu.

Ai, que choro! Choro porque desde de aquele dia, o tempo parece ser como o vento, quando dei por mim, já passou. Daí, eu tento te manter "debaixo das minhas asas", tento fazer você ser o meu recém-nascido. Mas isso é impossível! Você insiste em crescer, em ser independente! Você sentou, duas semanas depois engatinhou e agora você quer andar! Que droga!!! Dá pra você parar só um dia pra ser só meu de novo!

Logo você vai estar correndo por ai. Vai estudar, fazer faculdade, conhecer garotas bonitas (se forem feias eu te arrebento!). Ai você vai conhecer alguém especial, que vai te fazer feliz. E você vai casar e vai embora, ter a sua vida. 

Aí sim, eu vou morrer de saudade. Por que todas as suas fases vão passar pela minha mente, como um filme. Sei que vou lembrar de tudo isso e ainda tem as coisas que ainda não vivi com você. Mas o que vai mesmo me matar, é te ver partir pra ter a sua vida e ter a certeza que desde o dia 11 de maio de 2011 você nunca mais foi só meu!

Maicon Jr., Eu Te Amo! Incondicionalmente!
 Pedaço do meu ser, razão do meu viver!!!




14 março 2012

Novo Pediatra

Hoje levei o Junior ao novo pediatra. Gostei dele, mas não senti firmeza, sacomé??

Disse que o Junior tá muito bem, achou ele grande e passou Sulfato Ferroso e Adtil, vitamina para o crescimento. E só! Não falou mais nada! Por isso não gostei.

A outra pediatra sempre falava algo mais e não era tão seca. De qualquer forma, talvez, no prómixo mês levo ele em outro.

Amanhã vou falar sobre os preparativos do niver dele!

13 março 2012

10 Meses

Domingo, Junior completou 10 meses. Putz! Faltam só 2 meses pro seu primeiro aninho. Jesus, como o tempo voou!

- Anda com apoio;
- Aprendeu a subir uma escada de 3 degraus que tem aqui em casa;
- Manda beijo;
- Dá tchau;
- Às vezes, solta um 'pápá'
- Odeia quando vou lavar a cabeça dele;
- Reconhece muito bem as pessoas. Se perguntar: Cadê o papai? Ele se vira e procura até achar;
- Nasceram os primeiros dentinhos;
- Faz farra pra quase tudo;
- É um mexilão de primeira;
- Muito manhoso e dengoso;
- Quando eu o chamo de Filho ele atende.

Parece que foi ontem que meu filho nasceu. E hoje ele está aqui, me deixando de "cabelo branco". 

Eu te amo, meu filho!!!


11 março 2012

Mais uma festinha

Esqueci de contar que no sábado passado (03/03) Junior foi em mais uma festinha. Aniversário de uma grande amiga minha, amizade da época escolar.



Estava tudo lindo. Simples, mas lindo! O Kaiky, aniversariante, estava 'batendo cabeça' de tanto sono. Mas a Amanda, mãe, conseguiu manter ele acordado até o parabéns. E ela me contou essa semana, que depois que muitos convidados já tinham ido embora ele brincou muito. Crianças, vai entender!?


Tá as fotinhas.




 Tia Carol, sozinho e com a mamãe


Mesa principal(que eu achei linda!), mesa de doces, quadro e bolo (achei diferente)



Ainda falando em festa... Finalmente eu fechei o contrato da decoração da festa do Junior. Lembram que eu falei sobre a falta da mesa? Então, consegui uma igualzinha. Com isso, acabou o suspense sobre o tema da festa, será dos 101 Dalmatas.

Esse tema tem até história rs. Quando o Junior tinha 2 meses, comecei a ver fotos de temas. Daí, que quando vi essa mesa, me apaixonei. Achei ''a cara do meu filhote''! Ai não teve outra, comecei e ver tudo sobre o tema. Entrei em comunidades do orkut e lá tirei uma boa idéia do saquinho surpresa e lembrancinhas.

A mesa de guloseimas eu estava relutando muito pra fazer. Sabe quando a gente fica naquela duvida cruel? E, depois de tanto refletir e ir a festinhas que tinham a dita cuja, decidi fazer a mesa. Essa mesa do niver do Kaiky estava simples, mas achei ótima a idéia da Amanda. Tinha poucas crianças e convidados, estão os doces deram conta.

O que posso adiantar sobre o 1 aninho (ca-ra-co-les, um ano já!) do meu filhote. Mas, fiquem tranquilas. Vocês ainda vão ler muiiiiito sobre esse assunto. Essa semana vai ter é novidade.

Beijo, beijo!

06 março 2012

To certa ou to errada?!

Gente me ajuda! Leiam com muito carinho o que vou relatar e depois (por favor) me digam se eu to exagerando. O post vai ser longo...

Como todas, ou quase todas, sabem eu tenho um labrador. O Marley é um cachorro dócil, carinhoso e muito importante pra mim e Maicon. Ele foi o primeiro sonho realizado que tivemos. Amamos ele muito! O Único defeito dele é que ele é muito bruto pra brincar, justamente pelo tamanho que tem. 

Pois bem, agora vou contar a história dessa casa onde moro atualmente.

Sou nascida e criada nesse local, conheço muitas pessoas. Em 2006 minha avó faleceu e esse quintal onde moro ficou marcado pra toda família. Minha avó era querida por aqui, na igreja on congregava, pela família. Enfim, por todos.

No ano seguinte, meu padrasto comprou uma casa e nos mudamos (eu ainda não era casada). No quintal tem 3 casas. A da minha tia, que mora em outra cidade, nos fundos, a do meu tio no meio e a da minha mãe na frente. Nessa época meu avô ainda era vivo e ano seguinte ele faleceu. Com isso, ficou o meu tio morando no quintal.

No ano em que me casei, 2010, minha mãe resolveu alugar a casa dela. Ela me dava o dinheiro do aluguel pra ajudar com os preparativos do casamento e depois dele me ajudou com o aluguel da casa em que morei. Mesmo conhecendo aqui, minha mãe não queria que eu voltasse. Aqui não é lá aquele lugar que agente diga "Nossa que lugar bacana. Quero morrer aqui."

Pois bem, mas imprevistos acontecem. Tive que sair da casa em que morava, comi "o pão que o diabo amassou" e acabei voltando pra cá. Agora é que vai começar o problema.

Quando me mudei, meu tio adorou o cachorro. Disse que ia ser bom, ia dar mais segurança pra gente e tal. Quando ele tomava as caxaças dele (sim, ele gosta duma birita) ficava lá, doidão, levando o maior papo com o Marley. 

Ele fica num canil, porque meu tio sempre implicava quando ele estava solto. O motivo era que o Marley ficava pulando em cima dele. Mas ele dorme solto e quando acordo eu prendo ele.

De uns 3 meses pra cá ele simplesmente tomou birra do cachorro. Todas as vezes que eu ou Maicon vai pra soltar o Marley ele reclama. Fala que ainda vai no portão, e blá, blá, blá.

Desde que ele começou com a implicancia, começamos a discutir e parei de falar com ele. De vez em quando rola um barraco por aqui. Mas agora a discussão tá tomando outro rumo. 

Quando voltei pra cá, eu queria colocar a casa que moro independente. Fazer um muro e ficar com um quintal, mesmo que pequeno, pra mim. Justamente, por que eu já imagina que tudo isso poderia acontecer.

Essa semana tivemos uma discussão feia, mas muito feia. Ela falou em matar o Marley! Quando ouvi isso falei um monte pra ele. Mas agora, como eu já disse, as discussões estão tomando outro rumo. Quando discutimos, falo em fazer o muro e ele sempre diz que não.

Meu tio sempre foi egoista. É o tipo de pessoa que quando bebe se revela. Ele acha que tudo aqui é dele, quer mandar no 'pedaço' da minha mãe.

Descobri que ele está trazendo gente que não presta pra casa dele. Só que eu moro no quintal também. Tenho meu filho e não vou tolerar esse tipo de coisa. 

Ontem falei com a minha mãe. Ela está me apoiando e disse que se ouver outra discussão pra chamar ela.

Eu entendo que o Marley é bruto. Mas ele não entende que quando o meu tio brincava com ele era de falsidade. Ele é um cachorro. Posso bater nele e na mesma hora fazer carinho que ele vai aceitar.

O Junior tem medo do Marley. Eu queria tanto ver eles brincando. Como vejo muitas mamães relatarem.

 O Marley é agitado por ser preso. Quando casei ele era traquilo, ficava solto o tempo todo.

Eu e Maicon temos planos de comprar nossa casa, mas só no fim do ano. Se as coisas continuarem assim, terei que alugar uma casa e ir embora.

Só me digam se eu to exagerando??


05 março 2012

Os Primeiros Dentinhos

Semana passada (olha como vocês estão atrasadas) nasceram os primeiros dentinhos do Junior.

Finalmente toda aquela irritação e febre passaram.

Agora o sorriso mais lindo do mundo tem um 'q' a mais.

A gengiva da parte de cima tá beeeeem inchada. Tá a marca direitinhos dos 4 dentinhos. Será que vai demorar muito pra nascer??

Apresentando a minha boquinha de dente preferida! #amomuitodarbeijinho


02 março 2012

Que Raiva!!!!!!!!

Eu estava muito, mas muito animada com o inicio dos preparativos pro niver do Junior. Já tinha escolhido o tema (me apaixonei por um quando ele ainda tinha 2 meses #mãeprecoce), as cores que predominariam, os cmes e bebes, lista de convidados, tudo, tudo,tudo.

Quando foi anteontemm liguei para a empresa do tema e informada pela dona sobre a disponibilidade do tema, e retornei a ligação ontem de manhã. E qual foi a resposta: "Este tema nõa estará disponível até setembro." Filha duma égua! Imaginem minha frustração! Já tinha toda a festinha idealizada!

Agora é correr e procurar outro tema que eu ache lindo como meu branco.

O tema anterior era 101 Dalmatas. Vê se a mesa não seria linda?!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...