Foi Assim...




Lembro-me dessa cena como se fosse hoje. Estava aguardando o primeiro professor chegar para o início da aula e vejo um rapaz entrar na sala de aula. Pensei: "Quem é esse garoto?" No momento, senti algo que não sei descrever.

Eu era representante de turma e tinha a responsabilidade de distribuir as apostilas de história e geografia. Eu queria um motivo pra "puxar" assunto e encontrei a desculpa perfeita: as apostilas. Ele estava na cantina quando o perguntei se ele não ia querer. Ele disse que sim e fiquei de entrega-lo depois. Depois desses dia, passamos a nos falar mais, a sentar juntos durante as aulas e até trocamos telefone.

Ele era muito carinhoso comigo e isso me chamou atenção. Sempre fazia questão de me acompanhar durante o recreio e na saída da escola. Comecei a pensar nele quando estava em casa, não o tirava da cabeça. Foi ai que começaram as indiretas e aos poucos fui tomando coragem pra dizer o que sentia. 

Um eu o disse que queria conversar com ele, era uma sexta-feira. Na saída pedi que me acompanhasse. Quando ele perguntou o que era, eu roubei um beijo dele e fui correspondida. Conversamos um pouco e ele ficou de me ligar no domingo. Pensei com meus botões: "Que tonta eu. Duvido que ele vai me ligar."

Passou o sábado e, enfim, chegou o domingo. Todas as vezes que o telefone tocava eu imaginava ser ele. Foi chegando a tarde e... nada! "Viu idiota, ele não vai te ligar!" Pensei. E quando menos imaginei o telefone tocou, eu atendi e era ele. Senti meus pés saírem do chão. Ficamos horas no telefone aquele dia.

Na segunda, ficamos juntos o tempo todo. Fui até apresentada aos amigos dele. Quando o perguntaram se ele estava namorando ele disse que sim. Foi a partir daí que começamos a namorar. Estavamos totalmente apaixonados.

Um mês depois terminamos. Eu não namorava em casa porque minha vó era muito critica. Ele usava brinco e tinha o cabelo com o corte moicano (estilo o Neymar). Ele não aceitava essa condição. Foram os piores 8 dias de nossas vidas. Até que eu tomei coragem pra dizer que o queria de volta. E ele disse que aceitaria com uma condição: Que eu o apresentasse pra minha família. No sábado daquela mesma semana ele foi até minha casa e conheceu o restante da família, porque a minha mãe ele já conhecia.

Cerca de um ano depois, ele comentou: "Amor, agente podia usar uma aliança de compromisso." Eu não acreditei no que tinha escutado. "Isso significa ficarmos noivos?" Perguntei. A resposta: "É". Ao falar com meu pai ele deixou a carne que estava na brasa queimar. Afinal, sua filha mais velha iria ficar noiva e isso resultaria num casamento.

Foram quase dois anos de noivado. Nesse período passamos por altos e baixos no relacionamento e em nossas famílias. Mas nada disso impediu a nossa união. E no dia 22/05/2010 o sonho se realizou... Estavamos felizes. Não só por nós, mas também por nossos pais. Não é fácil casar filhos nesse mundo que vivemos.

Quase cinco meses se passaram e veio a maior surpresa: estavamos grávidos. Foram 9 meses de espera e ansiedade. Ficamos mais unidos e apixonados ainda, afinal o fruto desse amor estava a caminho!

E no dia 11/05/2011 ele veio pra coroar nosso amor. 





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...