01 novembro 2011

Marley e Nós

Inspirada pelo post da Than, resolvi contar a minha relação com o Marley depois que o Junior nasceu.

Eu e Maicon sempre gostamos de cachorros com porte grande. Agente sempre falava em ter um rusky siberiano, um pastor alemão ou um labrador depois de casar.

Quando vimos o filme Marley e Eu nos apaixonamos pelo labrador. E pouco tempo depois surgiu a oportunidade de ter um. Ele ficou com o Maicon até agente casar.

Eu sempre brincava, dava carinho, banho, tiravas fotos. Até que eu engravidei. Parei de dar banho e pouco vazia carinho. Ele é muito bruto e tanto eu como o Maicon tinhamos medo dele dar uma patada na barriga. Mas comida, água, e limpar os "presentes" eu fazia. Nesse mesmo período minha paciência foi se acabando.

Daí, Junior nasceu. E com ele tudo aquilo murchou. Não tenho saco! Ele ficou muito manhoso. E quando o Maicon chega tudo piora, porque ele faz as vontades do Marley. Daí, me estresso mais ainda.

Ele fica num canil. Não pode ficar solto porque ele pula em cima de quem entrar no quintal. E meu tio também mora nesse mesmo quintal. Por conta disso acumula energia e fica mais levado. Não posso dar mole com nada. Ele já comeu metade de um sabão em barra,  3 cabos de vasoura, um tapete de banheiro. Fora as plantas que ele já comeu e por conta disso desisti de ter. 

Mesmo assim, eu o amo! Não imagino minha vida sem ele. No dia em que tivemos alta apresentei ele ao Junior e disse "É seu irmão. Você vai ter que cuidar dele.". Desde de então se o Junior chorar por muito tempo ele late desesperadamente. Às vezes tenho que levar o Junior até ele pra ele se acalmar e ver que tá tudo bem. 

Falando nele e no Junior... Ele morre de amores por ele. Lambe ele com a maior delicadeza, com o maior carinho. Coisa que ele não faz nem comigo, nem com o Maicon. Sei que quando o Junior crescer, o Marley vai ser solto antes da hora, vai ser feito de cavalo, vai ter um biscoito ou danone de vez em quando, porque o Junior vai dar pra ele... E eu quero muito ver isso. Ele faz parte da minha vida. Amo ele, mesmo sendo levado. Amo tanto que to tentando arrumar uma namorada pra ele, e ver se ganho uns netinhos. Tá na hora, ele vai fazer 2 anos, pow! rs

Mas, é isso. Sei que essa fase vai passar logo, logo. E vamos ser muito felizes!

3 comentários:

  1. Háaaaa eu nunca tive paciencia pra cuidar de bicho ou planta, e agora com a JULIA então....
    Mas aqui na casa da minha mãe tem um poodle que é o protetor dela, fica o tempo todo ao lado do carrinho dela e se alguem chega perto ele fica em volta só vijiando.....

    ResponderExcluir
  2. Nossa, entendo perfeitamente você. Mas aqui em casa é o contrário...eu que defendo e mimo muito minha cachorra que é uma vira-lata, chow-chow com pai desconhecido...rsrs. Estou grávida de 37 semanas e todo mundo vive perguntando o que iremos fazer com ela assim que a bebê nascer, já que ela fica dentro de casa. Eu digo: uai, nada, ficará como está...Imagina a cara do povo. Mas eu não consigo deixar ela fora de casa, ela me olha com um olhinho tão meigo, tão carente... Tb não imagino mais minha vida sem ela.
    Super beijos
    Gisa

    ResponderExcluir
  3. Ah esses filhos caninos ne????
    Eros me estressa mas eu o amo, fato! rs

    Bjooos

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante pra mim!

Obrigado pela visita!!!

♡ Grauce e Junior ♡

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...