11 outubro 2010

A História do POSITIVO!

Lembram que eu teria bater uma trans? Pois bem, no dia em que eu iria bater, fiquei no hospital com a minha irmã que estava internada com dengue hemorrágica (ela já está em casa e muito bem). No dia seguinte, quinta-feira, eu fui fazer uma entrevista, e foi ai que tudo começou...

Há uns 15 dias eu comecei a sentir enjôos e muita mal estar. Tomei pavor de arroz, feijão, café e outras coisas que eu gosto. Mas os sintomas não eram só esses. No inicio de setembro tive sintomas normais da vinda da monstra: dor nos seios, cólicas. Só que, com o passar dos dias, nenhum deles sumiu, pelo contrário, os meios seios não paravam de crescer e as cólicas em certas horas eram insuportáveis. No dia da entrevista eu quase desmaiei dentro do trem e na volta quase vomitei no ônibus. E pra piorar a situação eu já iria fazer o exame admissional no dia seguinte.

Passei na minha mãe e contei o ocorrido para ela. Chegamos a conclusão que sim, eu poderia estar grávida. Ela já havia falado dias antes sobre o tamanho dos meus seios e achou estranho eu querer comer um bolo de cenoura que vi na tv (mas eu quero até agora aquele bendito bolo rs). Comprei o teste de farmácia e em menos de 30 segundos a segunda listra apareceu. Minha mãe não acreditou, leu o manual não sei quantas vezes. Liguei pro marido e contei pra ele. Ele ficou meio “extasiado” e me disse pra ir fazer o exame, além disso, pediu pra que eu fizesse o exame de sangue pra confirmar. Liguei pro meu pai também que não acreditou muito na história e também disse que só acreditaria com o exame (só ele mesmo rs).

Na sexta, então, decidi fazer uma US. Estava meio nervosa, e gente, na real, eu não queria estar grávida. Pretendia colocar currículo e conseguir um emprego, nem que fosse de extra, pra trabalhar neste fim de ano. Quando entrei o consultório, o médico perguntou se eu sabia quanto tempo eu tinha. Eu disse que não, então ele perguntou a data da ultima monstra. Falei que não mênstruo desde maio e que já tinha ido ao GO e ela havia diagnosticado uma SOP.

Quando ele colocou a aparelho na minha barriga o mundo parou. De cara apareceu o saco gestacional e o meu lindo estava lá. Não sei nem descrever o que eu senti. Naquela hora eu só pensava: meu filho, meu filho, meu filho! O médico falou: É neném sim! Gente não há sensação que se compare a essa!

Estou com 7 semanas e 4 dias. Os enjôos continuam geralmente pela manhã e a família está em festa. Minha mãe fez mil recomendações: Não pegue peso, cuidado com o sal, Maicon ajuda ela, e blá blá blá. Minha sogra chorou, minha boadrasta tá toda boba e meu padrasto nem pai é e já vai ser avô.

Eu acho que a ficha ainda não caiu pro amor. Ele só perguntou sobre quando dá pra ver o sexo, com quem será que vai parecer, mas ainda não demonstrou nada de carinho com a barriga. Por falar em barriga, ela já está aparecendo, já estou perdendo roupas e soutiens. Não tive nenhum desejo, só a vontade do bolo mesmo. Decidimos não contar nada pra vizinhos, só os familiares e amigos mais íntimos é que sabem.

Gente, eu to muito, muito, muito feliz!!! Já ouvi que somos loucos por querer ter um filho agora. Eu NÃO quis, pelo contrário, estava esperando a lindona descer pra voltar a tomar o remédio (que eu havia parado de tomar porque ela não vinha). Penso que se o meu filho está aqui é porque DEUS quis e pronto. Não importa A nem B, pra mim o que está valendo é a vontade de Deus na minha vida. Podem falar a vontade e ainda assim nós 4 (Eu, Marido, Baby e Marley) estaremos muiiiiiito felizes, Graças a Deus!!!


Um comentário:

  1. Querida!
    Um bebe é uma benção e estou muitíssimo feliz por vc´s!
    Agora sim, a família estará completa =D
    Deus abençõe sua gravidez!!!
    bzooo

    ResponderExcluir

Sua opinião é importante pra mim!

Obrigado pela visita!!!

♡ Grauce e Junior ♡

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...