28 novembro 2010

Revolta!!!

Gente hoje eu passei um susto daqueles. Não tem nada a ver o o picurruxo(a), estamos muito bem. Eis a história...

Hoje fiquei de almoçar com a minha mãe. Maridão foi ver jogo com os amigos e pedi carona ao meu padrinho-cumpadre (ele é padrinho de casamento e padrinho do baby) até a casa da minha mãe, já que ele tinha vindo buscar o amor. Depois de umas meia hora na casa da mami o telefone dela toca e era meu tio dizendo que estavam lá em casa procurando por mim e pelo marido. Eu logo estranhei porque onde eu moro, ninguém tem amizade com o Maicon, ele é na dele, só fala com as pessoas depois de muito tempo que as conhece e eu fui criada lá (é um lugar não muito bom, mas... pula essa parte rs). Mas a ligação caiu e minha mãe ligou pro meu tio de novo e perguntou quem estava atrás da gente ele fala: E a POLICIA!!!

Na hora eu gelei! Cheguei a pensar até que tinha acontecido alguma coisa de ruim com alguém da minha familia ou da dele. Fui correndo pra casa na mesma hora. Liguei pro amor, liguei pro meu pai e me mandei! Quando cheguei lá, meu tio falou que eles pularam o portão, tiraram o Marley da porta (porque ele fica preso na varanda) e iam arrombar a casa na hora que ele entrou. Perguntam quem meu tio era e ele falou que morava no quintal. Perguntaram quem morava ali? "Minha sobrinha". Como é o nome dela? Keli. Ela é casada? É. Como se chama o marido dela? Maicon. E os abençoados falaram: São eles mesmo!!! Eu quase dei um piripaque né. Já tava tremendo e minha mãe toda nervosa, mas mandando eu ficar calma e meu pai lá todo zen que só ele.

Fomos eu, papai, mami e marido na delegacia que é muito perto, coisa de 5 minutos, e contei o que tinha acontecido. As atendentes me aconselharam a ir no Batalhão porque as ordens não saem de lá. E foi eu de novo, naquele sol de meio dia, tentar saber a real história. Minha mãe ficou lá em casa com o meu tio e eu, marido e papi fomos pro batalhão.

Quando chegamos lá expliquei toooda a história de novo e fui levada ao Comandante. E o Comadante me perguntou o que tinha acontecido e eu expliquei toooda a história de novo. Ele perguntou onde o amor trabalhava e do que eu trabalhava, eu respondi meu marido é empilhador e eu sou do lar (um dia eu vou ter profissão gente kkk). Ele falou que não sabe de nada correspondente ao local que eu moro, mas falou que se eles, os PMs,  tivessem procurando por mim retornariam. E que achava isso pouco provável. Anotou meu nome e o nome do marido e o nosso endereço.

Assim que voltei pra casa contei a minha mãe e ela, fera como toda mãe, ficou falando que queria ver eles baterem no genro dela, que ele é tralhador, que eu tava grávida, e não podia levar susto e ... Realmente, imaginem... Marido foi ver jogo e eu em casa fazendo o almoço, de repente dois PMs batem na minha porta falando que quer revistar a minha? Realiza a minha reação e grávida?? Graças a Deus não passou de um susto. Tem um outra coisa além do que disse que infelizmente eu não posso contar porque envolve outras pessoas que eu não posso citar se quer metade da história.

Bom gente é isso. Um beijo e bom restinho de domingo pra vocês!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é importante pra mim!

Obrigado pela visita!!!

♡ Grauce e Junior ♡

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...