30 outubro 2013

O fim!

Não sei por quanto tempo, não sei se pra sempre, mas sim minha vida de mamãe blogueira acaba aqui! Acho que já estava até meio óbvio pela frequência, ou falta dela, das minhas postagens. Hoje em dia os blogs maternos são mais comércio do que vida de mãe, tem muito mimimi, muito eu posso você não e por ai vai...

E esse fim acontece em massa, tem muito, mas muito blog ótimo que eu amava acompanhar fechando e as blogueiras usam a mesma justificativa que eu citei. Tá tudo meio sem foco, sabe, meio de qualquer jeito. Tem uns que a mãe quer esfregar a vida de "blogueira popstar" que ela tem, a festa de arromba, o parto fotografado nos minííííííímos detalhes, o enxoval importado... É muita futilidade pra mim, eu não aguento isso!

Levei meses, pra tomar essa decisão. Eu não escrevo, mas continuo lendo e acompanhando os que eu me identifico. Não deixarei privado, apenas não será mais atualizado.

Foi bom enquanto durou. Sigo focada em outros planos, outros sonhos. Não deixei de ser blogueira, continuo postando, mas não como mãe e sim como profissional lá no Mãe Que Cria.

Agradeço a quem sempre me acompanhou, dos preparativos do meu casamento até aqui. Muito obrigado por tudo!

20 setembro 2013

Desânimo

Acho que nunca fiquei tanto tempo assim sem postar, não por falta de fatos, mas por desanimo mesmo. Mesmo passando em muitos cantinhos que eu amo acompanhar, a minha vontade em escrever era 0! Hoje ela voltou, por quanto tempo eu não sei... Vamos atualizar as coisas rs

Junior tá bem, cada dia soltando mais as palavrinhas. Seu vocabulário está se ampliando e tudo flui sem pressa e sem pressão, sempre tive na minha cabeça que ele falaria no tempo dele e assim está sendo. Palavras como cipota (pipoca), chieo (chinelo), eeia (mamadeira), coa  ente (escovar o dente), icoco (biscoito) umate (tomate) e assim vai... E tem se ampliado porque agora ele repete o que falamos sem que a gente faça muito esforço, falamos pedimos pra ele repetir e ele repete.

Esta semana tentei começar o desfralde, mas infelizmente a operação falhou porque fiquei doente e estava impossível ficar sentada! Na próxima semana voltarei e espero ter êxito, ano que ele vai pra escola e quero mandar-lo desfraldado.

Sobre a festa, ainda não fechei o principal: o salão. Depende dele pra dar o ponta pé inicial nos preparativos, a decoração já está certa, cardápio e algumas lembrancinhas que é o que mais estou confusa. Acho que quando você trabalha no ramo e conhece todas as opções ou quase todas, fica mais difícil escolher. Mas estou com quase tudo certo.

O trabalho tem ido bem, graças a Deus, talvez seja até por isso que eu sumo. O tempo anda cada vez mais curto....

Beijocas e espero não ficar mais tão longe assim daqui.

09 agosto 2013

Campanha de oração pela Giovanna filha da Eliane

Nunca participei de nenhuma corrente de oração on line ou algo do tipo, mas esta eu faço questão.



"Quero aqui, entregar a Deus a vida da pequena Giovanna. Pedir a Ele que envie os seus até aquela UTI para que trabalhem a favor deste pequeno milagre tá sonhado e desejado por seus. Senhor, coloque o Teu sopro de vida, dê as Suas forças. 

Senhor, acredito no Seu milagre, no seu poder, porque eu já vivi! Deus Pai, dê forças aos pais Eliane e Rafael, dê sabedoria, animo. Que eles nunca deixem de acreditar, porque essa criança é uma PROMESSA na vida deles e se o Senhor prometeu é fiel pra cumprir.

Para honra e glória do Teu nome, ó Deus, eu te peço e desde já te agradeço. Amém!"


31 julho 2013

Mais uma etapa vencida

Cof, cof... Quanta poeira!

Dei uma sumida significativa daqui e nem sei porque. Talvez seja por desanimo em postar, ou por conta do trabalho, ou porque o mundo blogueiro não é o mesmo. Posso estar enganada, mas poucos raríssimos, diga-se de passagem – são os blogs que postam coisas do cotidiano, que mantem a mesma linha de uns anos trás. A sensação que tenho é que as pessoas não fazem desse diário virtual um diário de verdade e sim uma fonte de ter seus 5 minutinhos de fama. Ooooouuu, o facebook tá roubando aquela chuva de atualizações da minha lista de favoritos. Maaaaaaas, enfim... De quem eu gosto eu leio SEMPRE, posso não comentar mais leio. 

E nesse quase um mês de ausência tenho uma, uma não várias, novidades pra contar. Uma delas é que de maneira rápida, sútil e sem sofrimento eu finalmente tirei a mamadeira da madrugada do Junior, era a causadora de muitas noites mal dormidas pra mim e pra ele. Num dia, trocando ideia com as minhas Primíparas (elas sabem rs) percebi que ou eu tirava ou eu tirava, mas pra isso eu precisava de que o papai ficasse por, no mínimo, 3 dias em casa para que a operação fosse realizada com sucesso rs. Mas porque eu precisava desses dias? Porque o homi acorda as 4:20 da matina, vai ralar pra trazer o nosso pão de cada dia, chega por volta da 4:30 da tarde; ás 6:00 começa a se arrumar para ir pra faculdade, sai e só volta ás 10 da noite. Jantamos (nós 2, claro!) e ele vai dormir por volta das 11:00 pra acordar ás 4:20 e repetir todo o ciclo novamente. Isso de segunda a sexta, sendo que as vezes tem trabalho aos sábados. Então, seria muita falta de consideração minha atrapalhar as pouquíssimas horas de sono que ele tem.

Então, tivemos esses tão sonhados dias (não lembro a data) e enfim, coloquei meu plano em prática. Uns dias antes, eu já tinha passado a fazer meia mamadeira só pra constatar se era fome ou hábito. No fim constatei que era hábito – suspeitei desde o principio ¬¬'. E nesse feriado eu vi e a chance de tirar esse bendito hábito do pequeno. Como sempre, eu fiz a madeira por desencargo de consciência (vai quêêê?) e coloquei ele pra dormir. E como sempre, por volta das 3 ele acordou, levantou no berço e chorou. Peguei ele pra minha cama, mas não dei a mamadeira. Ele chorou por uns minutos, se revirou um pouco e voltou a dormir. Por volta das 7 da manhã ele acordou e ai sim dei a mamadeira. 

E assim foi durante aquela semana. Como o desmame, foi um processo rápido, sem sofrimento pra nós dois e sem atrapalhar o sono do papai. Uma outra coisa que colaborou bastante para a minha decisão e que ajudou esse processo foi o desverrugamento dele (leiam pra entender melhor). Falando nesses desverrugamento... De vez em quando ele tem umas recaídas e procura a verruga na hora de dormir, ás vezes chega a ser tenso porque tem choro e tudo quando não deixo ele pôr a mão. Maaaaas, voltando... Juntei o útil ao agradável e o saldo foi super positivo. Hoje, o Junior finalmente dorme a noite toda! Acorda ás 7/8 da manhã e dou a mamadeira dele. Agora, eu quero que ele levante da cama esse horário, mas tem feito muiiiiito frio e se nem eu consigo levantar a essa hora como vou conseguir fazer ele levantar?

Quando o inverno acabar, quero fazer ele acordar mais cedo. O horário de sono tá meio bagunçado, ele acorda umas 11 da manhã, acaba indo tirar a soneca depois das 3 da tarde e com isso acaba indo dormir depois das 11 da noite, muito tarde. Também virá o desfralde (oremos desde já). Porque, né, haja roupa mijada e como elas vão secar com esse tempo?? Por isso, os dias de fraldas entram em contagem regressiva e o bolso do papai agradece! Ano que vem também tem escola e quero que ele vá com o pintcho escondido numa sunga e não numa fralda descartável.

Outra coisa muito importante é a fala. Junior deu um triplo twist carpado! Fala papai, mamãe e caiu explicadinho;  canta alguns trechos de músicas com algumas palavras, ou quase todas, emboladas; conta até 10. O que me chama muita atenção é que ele aprende mais com o pai do que comigo. E acho lindo o Maicon falando e ele repetindo. Quando ele chega do trabalho, Junior solta um "paaapaaaaii!" com tanto entusiasmo que não tem como ficar inerte. Ontem eles passaram o dia inteiro sozinho, precisei resolver algumas coisas e deixe os 2 em casa. Me encontrei com eles na casa da bisa, Junior estava dormindo e já tinha brincado e falado bastante. 


É isso. Obrigado se você teve saco de ler tudinho.

05 julho 2013

Sobre parcerias...

Tá ai um assunto delicado de se tratar e que vejo muitas blogueiras fazerem ser ter ao menos um noção: Parceria!

Esse post é mais como desabafo e toque pras meninas que fazem, me decepcionei ao fazer com algumas e quero que você que se interessa pelo assunto entenda o outro lado da moeda.

Logo que criei a GS Arte Visual, recebi algumas propostas de parceria. Como eu não conhecia muito do assunto, me vi tentada pela proposta das blogueiras e fiz. A maioria das parcerias funciona assim, a empresa fornece um de seus produtos para ser sorteado entre os leitores do blog parceiro e dá um para a blogueira, em troca tem sua logo colocada no blog parceiro. Dai faz-se um sorteio entre os leitores e o resto vocês devem imaginar como funciona/acontece. Quando essa parceria é feita, a empresa espera da blogueira ao menos uma divulgação dos seus produtos, mas não é bem assim. A maioria delas, depois que recebe o seu brinde, simplesmente esquece da empresa! A logo vira um bibelô no blog dela! (desculpem, mas é assim que eu vejo).

Não sei se elas pararam pra pensar nisso, mas a empresa faz a parceria não é pra dar produto ou fazer ter mais seguidores ou leitores. A empresa faz a parceria porque espera o mínimo de divulgação dos produtos dela, ou indicação de clientes e ambos - empresa e blog - possam crescer juntos, de mão dadas. Muitas blogueiras, tem 2/3 parceiros que trabalham com o mesmo produto.

Ahh, mas porque você tá falando isso? Porque eu me senti lesada, traída e explorada! E vou te contar um segredo, tem muita empresa decepcionada com as parceiras que possui pelo mesmo motivo que eu! Como eu descobri? Simples, troquei "figurinhas" sobre o assunto com algumas.

Eu não me importo de fazer parcerias. Mas já se deram conta que o produto dado sai do nosso bolso? Que custa o nosso tempo? E o que a gente recebe em troca? NADA! A única coisa que valeu a pena até agora pra mim foram os likes da fan page. Nunca tive UM cliente que falou "achei você através da fulana de tal".

Então, quando forem pedir parceria com alguma empresa, não priorize só GANHAR o brinde, ou aumentar o tráfego do seu blog, ou até mesmo ganhar dinheiro com isso. Pense também que a empresa MERECE a sua dedicação, lealdade e compromisso do mesmo jeito que ela tem com você.

Posso estar tocando na ferida de muita gente, mas eu fiquei muito, muito chateada com o que passei. Principalmente ao ver uma blogueira, que se dizia minha parceira, fazendo orçamento com outra pessoa. As artes que fiz pra ela ela fez o quê, deletou? Poxa custou meu tempo, minha criatividade. Fiquei triste, sim senhora!

Parem e pensem bem nisso. Eu não quero que se sintam ofendidas, mas podem ter certeza que fazendo isso, a empresa fará mais por vocês também. Tem umas que estão abrindo mão de parcerias por falta de compromisso das blogueiras. Se você não tem tempo pra colaborar, pelo menos não explore, porque ninguém quer trabalhar de graça!

Desculpem o desabafo.

27 junho 2013

Demorou pra acontecer + 3 anos (oi?)



Essa noite eu fiquei bege, rocha, amarela, sei lá. Acho que num fração de segundos, minha cara deve ter virado um arco-íris tamanho surpresa que tive.

Estava eu no computador resolvendo algumas coisas de trabalho e ouço Junior remexer na cama. Como já era tarde, botei o computador pra desligar e fui ver que tanto o moleque se mexia. Niqui eu estou indo pro quarto, quem é que vem todo saltitante, serelepe e sorridente em direção a sala? Quem? Quem ? Quem? O Junior meu povo! Eu fiquei feito uma pata choca, parada porta tentando digerir aquilo. E ele nem ai pra hora do Brasil, sentou no sofá e olhava pra minha cara como quem diz "Qualé mãe? To livre do berço, sacou?!"

Agora deixem que explicar porque o meu espanto. O berço dele é daqueles que a grade desce e sobe, tendeu? Daí é alto pra burro e eu fiquei me perguntando como ele não levou um tombo daqueles! Eu levei umas meia hora pra acreditar que sim, ele desceu do berço e fim. Pra ser sincera, acho que até demorou. Tem muita criança - é, passou de 2 anos já é criança - da idade dele que já sabe fazer isso há séculos. Ai como boa mãe de primeira viagem, a pessoa saiu contando pra cachorro, piriquito e papagaio (agora que percebi que não postei no face #anta).

Agora, vamos há um assunto sério #sqn. Desde que o Junior completou 2 anos venho pensando no aniversário de 3 (oi?). É, é isso mesmo que você leu, os preparativos da festinha de 3 aninhos do meu filhote já começaram. Eu sei que a festa é SÓ em maio, mas devido a tantos imprevistos que passei ano passado quero me programar pra ver e acompanhar tudo de perto e fazer o que eu puder sem depender exclusivamente de alguém. Outra coisa é que como a decoração será provençal - e sabemos bem que é um pouco mais caro - quero começar a pagar com um certo tempo antes da festa, o bolso do marido agradece rs.

Estou há uns 2 meses pesquisando alguém que faça a decoração pra mim e ontem finalmente achei. Agora terei que buscar salão de festa, porque o que fiz ano passado fechou. Logo, outro rombo no orçamento.

Outra coisa que estou bem focada é na lista de convidados. Ano passado dei prioridade pra algumas pessoas e deixei outras de fora, e justamente essa que dei prioridade não foram. Então, ano que vem convidarei somente familiares e amigos próximos, pessoas que fazem parte do nosso convívio e principalmente do convívio do Junior.

Tenho algumas outras coisas em mente, mas seu eu for colocar aqui o post vai ficar maior do que já está. Ando sumida daqui porque estou fazendo algumas mudanças no meu blog de trabalho e estou focada nisso. Logo, logo venho contar aqui pra vocês.

Beijo, beijo.

17 junho 2013

Desverrugando!

Crianças tendem a usar algo que as acompanhe na hora de dormir ou que seja um consolo, calmante. Muitas aderem a fraldinha, paninho, dedo, chupeta, ursinho e por ai vai. Mas o Junior se apegou há algo não muito legal e que me trouxe sérios problemas: um verruga. Não é bem uma verruga, é um sinal. Mas o que tem a ver ele se apegar com uma verruga? Tem a ver que esta verruga pertence ao meu corpinho!

Ele esfregada o dedinho nessa verruga pra se consolar ou na hora de dormir, o hábito começou quando ele tinha 8 meses. Mas de um tempo pra cá ficou demais, a ponto dele acordar no meio da noite SÓ pra esfregar o dedinho e pegar no sono de novo. Legal né? Só que não!

Na segunda comecei a colocar band-aid  em cima pra desestimular ele e desde então tem funcionado. Ultimamente ele pouco procura, mesmo se for na hora de dormir. E, por incrível ue pareça, está sendo mais difícil do que o desmame.

Olha ai uma fotinha que tirei com ele semana passada e que dá pra ver onde é o sinal.


08 junho 2013

Vem surpresa ai!

Calma minhas lindas, eu NÃO estou grávida! A surpresa é pra vocês, minhas leitoras queridas, que comentam ou não nesse meu cantinho.

A primeira é sobre o meu trabalho. A única coisa que posso contar é que teremos o blog novinho em folha, recheado de novidades!

A segunda é sobre este blog. Em agosto ele vai ficar velhinho, completará 4 anos de existência e euzinha estou querendo presentear vocês. É até vergonhoso o blog existir a tanto tempo e eu nunca ter feito um sorteiozinho se quer! Quebrei muito essa mufa de loira de farmácia pra sortear algo bem bacana. Vai ter presente pra mamãe e presente pro pequeno(a).

Assim que tudo estiver nos conformes, venho aqui e abro o sorteio.

Só pra registrar... Junior tá 100%, tá terminou de tomar as medicações. Continua o mesmo moleque travesso de sempre!!! :)

31 maio 2013

Carta de um coração em desespero!

"Eu nunca, nunca na minha vida senti isso! Hoje, por alguns minutos, vi a minha vida sem você. Me senti vazia e sem vida.

Hoje te faltou o brilho nos olhos, o sorriso nos lábios. Te faltou as pernas que correr pela casa, as mãos pra espalhar os brinquedos. Tudo o que eu tinha nos braços era um pedaço de mim com o olhar vazio, um nariz entupido.

Depois de uma crise tosse que chegou a te fazer vomitar, me bateu um pânico enorme. Me imaginei recebendo uma triste notícia. Ao chegar em casa eu só pensava em "eu não vou suportar". Eu só sabia pedir a Deus que tocasse em cada pedacinho do seu ser e tirasse tudo o que não era da vontade dEle e que te fizesse melhorar.

Mas ao de ligar para o Dr. Junior e explicar que mesmo tomando a medicação você não melhorava, meu coração se acalmou ao ouvir "Mãe, antibiótico leva 72 horas pra fazer efeito." Mesmo assim você ainda estava lá, deitadinho no sofá, choramingando e implorando os meus braços e o meu aconchego.

Mas quem diria que depois de uma inalação e uns minutos de sono você estaria ali novamente, se jogando em cima da gente, dando aquela D E L I C I O S A gargalhada e chamando a gente pra brincar. Acredite, você até dançou a batida da Pop junto com a turma do Peixonauta e tirou risos do seu pai.

Filho, nunca mais faça isso comigo! Nunca mais me permita ver aquele olhar! Você até pode ficar dodói, mas não pode me fazer pensar besteiras!

As lágrimas correm pelo rosto por saber que você está na sua caminha dormindo como sempre. Que de novo eu tive que brigar com você porque já era a hora dormir.

Eu te amo tanto, tanto, tanto que chega a doer!"


29 maio 2013

Ele tem sinusite!

Pois bem, lembram que Junior teve um resfriado daqueles? Neste fim de semana ele já tinha melhorado bastante, não tinha mais coriza, tosse, febre ou espirro. Só que na segunda feira ele acordou ardendo em febre, com o nariz super entupido e muito, muito enjoado. Só queria colo ou ficar deitadinho no sofá vendo seus desenhos no DK. Eu ficava me perguntando o tempo todo como aquilo tinha acontecido se no dia anterior ele estava bem e como num passe de mágica o moleque fica de cama.

Gente, quer me ver em pânico é o Junior ficar assim. Ele é uma criança super ativa, brinca o tempo inteiro, corre pra lá, corre cá, faz arte. Dai imaginem ver ele amoadinho como estava? O Maicon ligou pra saber como a gente estava e eu desabei a chorar, falei do estado do Junior e combinamos de leva-lo ao PS quando ele chegasse. Mas em menos de 20 minutos ele retornou a ligação dizendo pra se ajeitar que ele estava voltando pra casa.

Assim que ele chegou fomos ao PS. Não gostei muito da pedi, achei ela seca demais, mas né descobriu o que o Junior tinha. Falei dos sintomas ela olhou ouvido, garganta, ouviu o pulmão... E constatou ser uma sinusite! Perguntou se ele roncava e falou que quem tem ronca por conta da secreção acumulada na fase (falei mais a frente). Receitou um xarope para ajudar na eliminação da secreção, um antialérgico e um antibiótico. Assim que saímos do hospital compramos e chegando em casa eu já dei os remédios e programei os horários.

Como ele não tinha dormido a tarde, por conta de estarmos no hospital, ele dormiu cedo por volta das 22:30 e em menos de 1 hora ele acordou. Estava bem mais enjoado que de manhã, com febre e resmungava muito. Nenhuma posição que eu o colocasse estava bom. Eu já tinha pesquisado que vapor era bom pra "dissolver" a secreção acumulada, mas quem disse que o menino queria respirar o vapor ou deixar eu colocar um pano morno no rosto dele?

Assim seguimos até quase 3 da manhã. Eu já estava esgotada! Cansada de ficar com ele no colo, com sono e meu psicológico já nem existia mais. Mas hoje ele acordou bem melhor, não mais com febre apenas um estado febril e 2 vezes e menos ejoado. Brincou como de costume, mas também teve aquelas horinhas chatas que ele reclamou um pouco, o que já era esperado né. A alimentação segue normal, todas comemora! A Claudia, mamãe da Bella, me deu uma dica e vou fazer pra ajudar ele a expectorar essa secreção. Ela falou para colocar soro no nariz que ajuda bastante.

Meu pai, minha mãe e minha sogra tem sinusite. Mas meu pai tem umas crises absurdas! Oremos pra que o Junior não herde essa alergia.

Achei informações no site Minha Vida sobre Sinusite e os sintomas batem exatamente com o que tem.


22 maio 2013

3 anos!

Hoje eu e marido comemoramos 3 anos de casados, nossas Bodas de Couro!

São 3 anos de descobertas como seres humanos, como pais, como homem e como mulher. 3 anos de amor, companheirismo, amizade, felicidade... Não que nunca tenha existido algumas pedrinhas no caminho, mas elas servem para reforçar as nossas bases como casal e são muito importantes nessa caminhada.

Senhor, muito obrigada pelo casamento abençoado e pelo esposo que me deu!

Muito obrigado por tudo!!!


17 maio 2013

Não posso, não dá!

Mulher não pode se dar ao luxo de ficar doente e meu corpinho lindo e magro resolveu 'catar' uma gripe! Acho que ele pensou assim: Essa mulher tá trabalhando demais, vou fazer ela ficar de cama pra poder descansar. Sem sacagem, gente! 

Mas, vâmo pensar aqui... Mulher pode ficar doente? Claro que não! Tem um filho que pega a caixa de brinquedos, vira ela até não ficar um dentro e não contente com isso espalha tudo pela casa. Ai essa mãe cata esses brinquedos umas 3/4 vezes por dia; essa mesma criança quer fazer o braço do sofá de corda bamba e ficar em pé em cima. Ai, de quebra, essa mulher tem uns orçamentos pra fazer, umas trocentas artes; casa pra arrumar, comida pra fazer; roupa pra lavar.

Só que... eu num guentando nem respirar, se eu der um suspiro mais profundo eu tenho uma parada respiratória porque o ar nesse pulmão resolveu não entrar (só um pouco de drama não mata, é que to assistindo muita novela mexicana...). Mas é sério, um minimo de esforço e eu sinto uma falta de ar horrenda! Essa semana eu mal consegui arrumar a casa, se eu pegar na vassoura eu vou mórreêêêer.

Pra ajudar, a gripe me deixou sem fome nenhuma. Me obrigo a comer qualquer coisa porque né, saco vazio não pára em pé e eu que já sou gordo pra caramba, sqn, se ficar sem comer vou sumir do mapa!

13 maio 2013

Mais que especial!

Gente, esse fim de semana foi ma-ra-vi-lho-so!

No sábado Junior comemorou seus 2 aninhos. Lembram que eu tinha falado que não faria nada? Pois bem, não achei justo esta data tão importante passar assim, em branco. Daí, resolvi fazer um bolinho (bolinho meeeeesssssmo!) e chamar só os familiares pra comemorar e olha, a noite foi super bacana! Foi tão bom que to pensando em fazer o niver de 3 anos assim, com a diferença que vai ser em um salão, com mesa e tudo mais.

Olhem as fotos e vejam como foi SÓ UM BOLINHO rs! As fotos estão na ordem em que foram tiradas, lembramos de bater depois do parabéns!

 O parabéns e junior cheio de vergonha.

Nas fotos de cima: Vovó Maura e Vovó Sol. Nas fotos de baixo: Vovô Ideraldo e Vovó Iracema

 Tio Andrew, Tio Erick e Tia Carol

 Nas fotos de cima: Tia Gi, prima Duda; Primo Jonathan e prima Daiane. Nas fotos
de baixo: Dindo Leando, Tia Pati e Tio Geovane, Tia Vanda.

 Papai e mamãe




No domingo, dia das mães, fiz um almoço aqui em casa e minha mãe e minha sogra vieram almoçar comigo. Dia também muito especial.

E também no domingo eu e marido fizemos 7 anos juntos! Pois é 7 anos, passa rápido, parece que foi ontem...


07 maio 2013

Passou e passará...

Rápido! O tempo passou rápido e vai continuar assim! Eu queria poder escrever um post sobre meu niver que fou sábado (dia 4), mas minha mente só gira em torno do Junior. Por que? Por que no próximo sábado é ele quem faz aniversário. 2 anos minha gente. 2 anos!!!

Ai a sentimental aqui fica lembrando toda hora dele pititico, da barriga de gestante, do parto... Pra vocês terem uma idéia essa noite sonhei com ele recem nascido, naquela fase em que eles aprendem a mamar! E pra completar, essa semana uma amiga virtual ficou grávida e descobriu de um forma muiiito parecida de quando eu descobri a gravidez do Junior.

Eu fico olhando pra ele fico lembrando de tudo! Lembro das minhas desconfianças, mas eu não queria me iludir. A minha vontade (e curiosidade diga-se de passagem) de ser mãe era tão grande, que antes de casar eu achei que estava grávida por várias vezes #aloka, dai quando eu realmente estava eu não queria acreditar por achar que fosse fantasia da minha cabeça.

Lembro também de quando descobri, eu estava na casa da minha, tinha acabado de passar numa entrevista de emprego e meu exame admissional estava marcado para o dia seguinte. Porem eu passei muito mal naquele dia na ida pra entrevista, enjoei horrores no trem. Álias, que quase vomitei e desmaiei e olha que eu estava sentada! Ai quando eu peguei aquele teste de farmácia, fiz um pipis numa tampinha de xarope e coloquei a tirinha lá dentro, em segundos, uns 5, as duas listrinhas apareceram. Eu fiquei chocada porque não acreditava que estava grávida. Na realidade eu nem podia ter engravidado, a situação financeira não era lá as melhores pra dar um vida digna a uma criança.

Mas, depois que eu aceitei que sim, eu estava grávida, fui me dando conta do porque de tantos enjoos, tantas cólicas, tantas náuseas, tanto cansaço e fadiga. Ainda tinha a minha barriga que dobrava de tamanho toda vez que eu almoçava ou jantava e marido até brincava perguntando "tem neném ai?".

Ai vem toda aquela sensação de descoberta, de ver pela primeira vez ele através da ultra. Das primeiras recomendações médicas, das inúmeras vindas da família. Lembro da minha ansiedade pra barriga crescer logo, da felicidade quado ela realmente cresceu! Dos vestidos que eu amava usar, da descoberta em ver o meu sonho de criança de meu primeiro filho seria um MENINO!

Dá saudade da minha última gaveta no guarda roupas ser desocupada pra colocar as roupinhas que ele ia ganhando. De olhar e pegar nelas todos os dias e ficar imaginando ele dentro, de fazer planos de quando ele nascesse. De quando ele mexia e parecia que ia rasgar minha barriga. 

Ai vem a saudade que mais dói! A saudade dos meus últimos dias como gestante, de quando eu e ele eramos um. Daquele dia das mães que eu senti duas contrações bem doloridas e todo mundo ficar na espectativa do "será que é hoje?!". De esperar fervorosamente pela virada da lua, porque pelos meus cáculos, naquela terça, dia 10, entraria a 9ª lua crescente. E eu estava certa, porque foi naquela terça que eu passei o dia estranha, tão estranha que eu só lembro de quando eu estava indo embora da casa da minha mãe. Eu não tenho uma lembrança daquele dia, é como se da hora que eu acordei a té as 5 da tarde tivesse sido apagada da minha memória.

Lembro de ter ido pra casa, ter checado as malas. Fiquei pensando que podia ser alarme falso, que ele ainda não ia nascer. Mas as 2 da manhã aquela dorzinha de coluna chata voltou e fomos pra maternidade. E no outro dia, depois de 1 hora, eu descobri o que é ter contração, o que é ficar ansiosa porque sabia que estava cada vez mais próximo ver o rostinho que eu mais amaria no mundo!

E as 14:50 ele chegou! Chegou pra me fazer feliz, pra me fazer ter um motivo e razão pelo qual lutar e vencer. Chegou pra ser meu amigo, meu companheiro no dia a dia. Pra me dar um sorriso lindo pela manhã, pra me chamar de , quando quer minha atenção. Pra me dar o melhor abraço e carinho do mundo! Pra me fazer descobrir o que é amor de verdade!

E eu amo! Amo incondicionalmente! Tanto que chega a dor...

04 maio 2013

Aproveitem!

Gente, abri minha loja virtual e pra comemorar estou fazendo um sorteio lá no meu blog de trabalho.

Convido todas vocês a participarem!!!


29 abril 2013

Que dó...

Como há muito tempo não acontecie, Junior tá ultra gripado!

Eu não tinha dado a vacina da gripe e no dia que ia levar ele pra tomar a dita cuja, Junior amanheceu em estado febril e com o nariz super entupido. Preferi não levar, porque já tinha ouvido várias vezes as enfermeiras falarem que não pode aplicar vacina quando as crianças estão com febre.

Na sexta mesmo comecei a dar a medicação, um xarope ótimo que o pedi dele passou uma vez e tenho sempre na caixinha de remédio aqui de casa. Ai eu tola, pensei que no outro dia ele estaria melhor, mas quando foi ontem o muleque deu uma piorada. Eu estava na minha mãe e ele ficou naquela de querer colo toda hora, nenhuma posição tava boa, acho que ele tava sentindo mal estar.

 Quando cheguei em casa preparei um nebulização pra ele, ele tava entupido demaaaaaaiiis! Ele tão, mais tão que respira o dia inteiro pela boca, corta me coração ver ele assim. Mas, voltando... Quando ele viu o nebulizador ligado ficou com medo, tampou o rostinho com a mão. Mas como eu tenho o costume de explicar TUDO pra ele, falei que aquilo era pra ele melhorar, que a mamãe queria que ele ficasse bem, que não precisava ter medo. Coloquei ele no meu colo e em menos de 5 minutos ele se "rendeu"! Fez a nebulização direitinho, como um menino grande.

Na hora de dormir dei o xaropinho novamente e fiz outra nebulização. E graças a Deus meu bebê dormiu a noite inteira! O bom é que não tá afetando o apetite dele, come normalmente.

Mas é pacabá com qualquer mãe ver o filho amoadinho, respirando pela boca, enjoadinho... Eu quase choro, sem brincadeira! Outro fato que me chamou a atenção é que todo mundo liga, pelo menos uma vez por dia, pra saber dele. Eu fico feliz em saber que a família (dos 2 lados) se preocupa com o Junior, fico feliz em saber que meu filho é amado e querido. Tá ai, é assunto até pra um post...

26 abril 2013

Sobre os 2 aninhos...

Lembram que eu tinha comentado que faria uma festa de 2 anos? Pois é, eu desisti! Primeiro porque agora em hipótese alguma dá pra fazer festa, sem rodeios, não temos verba; segundo que eu pensei em levar ele pra se divertir, já que ele entende melhor as coisas.

Primeiro eu pensei em levar ele no zoológico, ele adoraria ver os bichinhos. Mas depois pensei bem e me dei conta que ele muito mal o que é um cachorro! E foi resolvido que levariamos ele ao parque de diversões, tem bastante opção de brinquedos e sei que ele vai amar. Pagaremos o passaporte e ele vai poder brincar em todos os brinquedos que quiser (e puder), quantas vezes sentir vontade!

Tenho certeza que vai ser o melhor presente que eu poderia dar! Sei que ele vai curtir, Junior adoooora se divertir. Eu iria até fazer um bolinho e tal, mas decidi que nem isso, vamos curtir eu, ele e papai e já está ótimo!


11 abril 2013

Da falta que sinto...

Eu participo de um grupo no face de mamães. Gosto muito de lá porque não tem esse lance de "você é 'menas' mãe e eu sou a blaster!". Quem quiser participar, eu super indico, é o Primíparas. Ai a Ju, mamãe blogueira como nós, levantou uma questão que eu nem tinha me dado conta: ter um tempo sozinha.

Eu nunca contei a falha que eu cometi quando engravidei. No relato do positivo eu não entrei nesse detalhe e vou contar pra vocês.

Me casei em maio, minha mestruação veio no dia do meu niver (que presentão #sqn). Daí, nesse mesmo dia falei pro marido, na época noivo, que "festinha" só na noite de núpcias. E nesse mesmo mês eu não tomei o AC. Como eu me casei no fim do mês, fiquei esperando a bendita descer pra voltar a tomar o remédio, e ai a coisa saiu de controle.

Eu nunca tive um ciclo regular, sempre foi de 30 a 32 dias. Ai dentro de periodo esperado ela veio, de manhã cedinho. porém era um borra de café bem escura e no fim do mesmo dia ela foi embora. Eu achei estranho, comecei a pensar que estava grávida. Mas mesmo assim, voltei a tomar o AC.

Terminada a cartela, eu fiz a pausa de 7 dias e... NADA! Pra não dizer nada, veio tipo saliva misturado com sangue, aquile rosa beeeeeeem clarinho. Fiz um teste de farmácia e um exame de sangue e ambos deram negativo. E eu estava sentido umas dores bem fortes pouco acima da pubis, pensei ser dor nos ovários. Com esses negativos conclui que eu estava com algum problema de saúde e simplismente PAREI de tomar o remédio. Dai a história continua com o positivo.

Quando descobri a gravidez eu tinha quase 5 meses de casada, umas dívidas do casamento pra pagar, tava numa fase conturbada de quase sem teto, necessitada de um emprego (que eu quase consegui se não fosse a gravidez). Resumindo, tava num momento muito ótimo da minha vida pra engravidar, sabe rs! Ai eu pergunto: gente, fala 'pá eu' aqui o que eu curti??

Financeiramente, o Junior pouco atrapalhou. Ou não sei lá!!! O único sonho que ficou atrasado e sabe-se lá quando vai ser possível é a casa, o carro conseguimos comprar um 'veinho' que tá quebrando a árvore inteira! Mas voltando... No quesito dindin, o Junior não atrapalha, mas na questão liberdade...

Se vamos pro mercado, fazemos compras correndo porque uma hora o muleque dá um ataque de micro adolescente e quer porque quer correr pelo mercado sem fim; se vamos ao shopping voltamos logo porque o pique de bater perna é piquititim. Em novembro, ousamos em ir ao cinema ver Amanhecer part. 2 (levanta a mão e comemora!), mas deixamos ele com minha sogra e assim que o filme acabou voltamos pra casa no mesmo pé! E é básicamente isso que acontece quando saimos sem ele, voltamos logo porque ficamos com aquele sentimento de "tô incomodando".

Sexo, até rola quando o guri deixa. Ou então a gente aproveita a soneca dele da tarde, e sabemos que soneca da tarde não é lá aqueles sonos demorados e profundos ai já viu a duração da "festa" né?! kkkk Mas, tá no famoso cai a quantidade e melhora a qualidade.

Mas eu sinto falta de ter os MEUS momentos. De poder fazer minhas unhas com calma, sem tirar uma peça de alcatra pro mês inteiro das cutículas. De poder ver tv. Gente, sem sacanagem, eu só vejo 2 duas novelas "O Profeta" (Vale a Pena Ver de Novo) e "A Usurpadora" (Vale a Pena Ver Direto rs) e SÓ. Qualquer outro programa ou vejo na madruga ou enquanto o muleque dorme.

Sinto falta de ir pro shopping de rua da cidade vizinha e poder olhar as vitrines, admirar a peça, pensar que um dia eu comprar a dita cuja. De comer mais porcarias sem me preocupar que o leite ou a fralda pode acabar e o dindin não ter sobrado. De jogar conversa fiada com a vizinha na calçada, sem me preocupar que tem um cotoco correndo pela rua e que um carro pode vir e passar por cima desse cotoco (perai que fui bater na madeira).

Isso tudo acabou desde o dia 11 de maior de 2011. Não que eu não ame meu filho, eu amo sim, não dá nem pra medir! Mas eu sinto falta, sou em ser de carne e osso. Ou você não sente falta de nada, hein??

05 abril 2013

Tenho agora ou deixo pra depois?

Outro dia eu tava conversando com a prima do meu esposo sobre a hora de ter filho. Ela, na época, tava tentando engravidar mais ainda tinha dúvidas se realmente queria, se realmente era o momento. Semanas depois ela descobriu que estava grávida de pouco menos de 1 mês.

Ai eu me deparei com uma questão que envolve muitas pessoas (homens e mulheres) nesse quesito. Muita gente quer terminar a faculdade, arrumar um emprego melhor, ter casa própria, viajar... Enfim, quer esperar, se preparar finaceiramente, se estabelecer, curtir mais a vida. Mas ai eu penso, se agente for esperar isso tudo acontecer, ou nunca teremos filhos ou teremos tardiamente.

Pensem comigo, se você compra uma casa ele é ótima por um tempo, depois você quer melhorar uma coisa aqui, outra ali, quer trocar os móveis, os eletrodomésticos. Se você tem um emprego, você quer trocar pelo que é melhor no seu ponto de vista, aquele que é o seu sonho. E eu pergunto: o que te impede de fazer tudo isso com seus filhos?

Olhem o meu exemplo. Depois de 4 anos de relacionamento, me casei. Com 5 meses de casada me vi grávida de 2 meses e sem ter planejado, morava numa favela, viviamos com pouco mais de um salário. Pensei: "Pronto, agora mesmo que eu não saio daqui!". Ai, marido meteu as caras e pediu pra ser mandado embora, a empresa que ele trabalhava pagava pouco, tinha poucos benefícios. Saiu da empresa, arrumou um "biscate" que não tinha nada a ver com o que ele gostava e pagava menos ainda. Depois arrumou um outro, que dava um pouco mais de garantia no quesito dinheiro. Mas mesmo pulando de galho em galho, ele procurava coisa melhor, tanto que não quis assinar a carteira por saber que era temporário.

Até que ele conseguiu entrar numa empresa de nome, que pagava bem, oferecia vários benefícios. O sonho dele era ser empregado nela! Ai sim mudamos de vida! Temos um pouco mais de conforto em casa, comemos melhor, passeamos mais, podemos dar o melhor (na nossa visão) pro Junior, ele tá fazendo faculdade, me apoia com meu trabalho, mudamos de casa e por último: conseguimos comprar nosso sonhado carrinho. Fala pra mim onde o Junior nos impediu de crescer??

Um filho te impede até onde você permitir. Desde que o Junior era pequeno eu sempre saí, só abria excessões em muito frio, muita chuva ou um sol escaldante! Mas fora isso, sempre vivemos a vida. O Junior só acrescentou e não subtraiu.

Muitos casais param a vida depois dos filhos. As mulheres não se esforçam nem pra cuidar de si próprias, imagina dar uma namorada com o marido. Não estou dizendo pra fazer por obrigação, mas agradar de vez em quando não custa, fora que depois a gente acaba entrando no embalo e curtindo rs. Homem é muito ligado em ter uma mulher que se cuide e em sexo. Por outro lado, os homens não entendem que cuidar de filho, casa, trabalhar e ter tempo e disposição pra eles é cansativo e exaustivo. Mas se o casal tiver cumplicidade, tudo isso é tirado de letra.

Um filho não nos tira nada, pelo contrário. Filho te dá motivos pra lutar, pra querer crescer, pra alcançar seus objetivos. Nunca me vi fazendo tantos planos como faço depois que o Junior nasceu e o Maicon vai no mesmo barco. O eu e ele virou nós, nada é planejado sem que o Junior esteja incluido.

Ai você vai dizer: "Mas Grauce, ser mãe não é mar de rosas." E não é mesmo! Ser mãe, em primeiro de tudo, é renuncia! Você abri mão de comprar aquele sapato dos sonhos, porque seu filho não tem aquele brinquedo que VOCÊ tanto quer dar. Você deixa de sair com as amigas, porque o tempo tá ruim pra sair com ele. Você e seu marido vão ter hora pra namorar, se é que vai dar tempo. O dinheiro dá uma encurtada, mas é tão gostoso comprar leite, farinha láctea, danoninho (eu gosto).

Você vai ter aquele dia de "onde eu tava com a cabeça, porque eu não me cuidei". Vai implorar pra alguém pegar a cria por uns minutos pra sua cabeça relaxar um pouco. Vai se desesperar porque ele vai chorar sem motivo algum. Vai gemer de dor porque seu peito vai rachar e você não vai conseguir negar o peito. Vai ter medo de cuidar do umbigo.

Somos humanos! Temos nervos a flor da pele! Você passar por isso não que dizer que você é uma mãe de merda, ou que você não ama seu filho.

Eu já chorei por não saber o que fazer quando o Junior não me obedecia. Já perdi as estribeiras e gritei com ele e ao ver ele chorar chorei mais que ele, porque ele não tem culpa da mãe estressada que tem. Mas aprendi a ser mãe.

Você não ama seu filho no primeiro olhar, você ama no dia a dia, nessas dificuldades que você passa e supera única e exclusivamente por esse sentimento que só vai crescendo no seu peito que vai chegar a doer de tão grande!


26 março 2013

Será que me livrei??

Acho que muita mamãe pode não saber o que é, mas já ouviu falar no terriblo twos. Fase de birras, manhas, mal criações. A criança vai de risos a gritos na velocidade da luz! Começa por volta dos 2 anos.

Daí, vendo algumas mães relatarem essa fase, reparei que o Junior AINDA não passou por ela. Teve uma época que ele andou nervoso e estressado, mas era por conta de 6 dentes nascendo de um só vez! Mas no resto, ele é bem tranquilo. Claro apronta, faz arte, mas não é de muita birra ou manha, até porque não dou ibope pra isso.

Tem uns dias que ele tá um tiquinho mais obediente. O Junior era aqela criança que chegava na casa dos outros e saia mexendo em tudo, e isso também acontecia aqui em casa. Das minhas vasilhas plásticas de cozinha ficou só as tampas! Ele pegava e ficava subindo em cima até quebrar e eu jogar fora. Meus bibelôs da estante ficavam no alto, mexia no computador (to desconfiada que ele conseguiu até desconfigurar ele uma vez).

Então, resolvi mudar isso! Acho feio criança que mexe em tudo e eu brigava com ele, mas era o mesmo que nada. Ele simplismente não me obedecia! Ainda tinha uma agravante, a casa dos outros, na maioria das vezes, eram casas de parentes, tias, vós, bisas, vô... Ai imagina esse povo tooooodinho falando "não briga com ele não". Comecei a falar pra eles pararem de falar isso, que o Junior precisava de limites, que se ele crescer assim que não me culpassem por não dar educação. Aos pouco eles viram que eu tinha razão! A única que não gosta muito quando eu falo que nem tudo tem que ir pra mão dele é minha sogra, até comentei isso com o marido e ele concordou comigo. Já falei pra ela não fazer as vontades dele, se não quando tiver na frente dela vai ser uma criança sem limites e eu não quero isso.

Toda vez que ele mexia no que não devia eu chamava a atenção dele. Falava que não podia mexer, que aquilo não era brinquedo dele... E começou a funcionar, mas depois de muito tempo. Agora ele me obedece mais, se tiver mexendo no que não deve eu na hora falar "Juuuuunnniiiooor, sai dái!" ele guarda no lugar o que tiver mexendo e sai. Ele age como se me respeitasse e não como se tivesse medo de mim. A coisa funcionou sem gritos, sem tapas. Tudo com muita paciência (ô coisa dificil!) e dedicação., porque não basta só amor.

As birras ele chegou a fazer algumas vezes e eu simplismente ignorava. Que graça teria ele ficar se jogando no chão, chorando e gritando sem eu pra assistir? Quantas vezes eu briguei e ele começou a se jogar pra traz e chorar? Eu simplismente colocava ele no sofá e deixava ele fazer o circo, quando ele cansava eu ia dar carinho e colo. E... funcionou! Ele não fez mais. Foi depois disso que ele passou a me odedecer.

De repente ele até passou por essa fase eu consegui contronar. Ou ele nem chegou ainda eu to aqui contando vitória =/

Só sei que fico pensando se ela chegar, pensando que eu o-de-io criança birrenta e escandalosa, que acho feio. E como vida de mãe é viver pagando a lingua... Tamos ai minha gente!


TERRIBLE TWO: COMO LIDAR?
Opinião da Pedagoga:
“Cada criança (ser humano) é único. Sabemos  que não nos diferenciamos apenas pelas características físicas, mas no decorrer da vida, através das fases, construimos a nossa própria personalidade e isso ocorre por volta dos seis anos de idade. A família  estruturada é a base da boa educação e tudo vai depender de como os responsáveis conduzem os conflitos e as frustações da criança.
Temos crianças que passam tranquilamente por essas fases sem apresentar nenhuma mudança de comportamento, porém quando acontece ao contrário, pode acreditar que ela está pedindo socorro. Principalmente nesse início de vida é de fundamental importância que os responsáveis estabeleçam os famosos “limites”, pois eles fazem toda a diferença na vida da criança. Se desde cedo forem educados com princípios e valores, os pais terão tranquilidade para orientá-los em todas as outras fases da vida.”

Opinião da Psicóloga:
“A maior parte das crianças passa por essa fase do NÃO entre um e dois anos e meio de idade. A criança inicia balançando a cabecinha como sinal de não e depois de um tempinho já é capaz de verbalizar essa fala, e aí é NÃO para tudo.
Parece desafiar a autoridade dos pais e essas negociações entre pais e filhos muitas vezes acabam em birra, que não é nada mais do que uma oposição ativa. Esses “nãos” acontecem ou porque os pais querem que a criança faça uma coisa, como por exemplo tomar banho e ela não quer, ou porque elas querem fazer algo contrário ao que os pais deixam (assistir TV), enfim, as birras podem acontecer de diversas maneiras.
Essa situação é muito frequente, então os pais não devem se apavorar! O importante é saber lidar com a birra, sempre ficarem atentos e não acharem que falar “sim” é sinônimo de ser um bom pai. É dever dos pais falarem o NÃO, mesmo que para isso eles tenham  que enfrentar uma birra ou um rostinho bravo, pois desta maneira eles estarão educando seus filhos, ensinando-os a perder as coisas, aceitar frustrações e lidar com limites. Uma criança que não aprende a lidar com limites e frustrações futuramente terá muita dificuldade em viver num mundo que exige tantas limitações e consequentemente se tornará um indivíduo com dificuldades em enfrentar problemas e desafios que a vida impõe.”

23 março 2013

Meu pequeno grande homem

Olá flores, como vão?

Papai do Junior estrou de férias no começo deste mês, então imaginem como o meu gatinho curtiu. E pasmem, falou coisas que eu levei meses tentando com apenas uma ou duas tentativas do pai.

Agora ele canta as músicas do DK dos desenhos que curte (que são quase todos). Ele não canta explicadinho, mas balbuceia algumas palavras ou letras. Agora além do Pocoyo, ele criou paixão pelo Peixonauta! Dança as batidas da Pop e tudo! Também super curte Meu Amigãozão, Mister Maker, Velozmente, Super Why, Hi-5... Enfim, quase toda a programação.

Aprendeu a cantar as notas músicas (dó, ré, mi, fá...). Ama quando eu canto, pode ser qualquer música! Tá chutando e gritando 'oooooooolllllll'. Não pessoas, eu não escrevi errado é ol mesmo, sem o g.E criou pavor a bolinha de chiclete, aquelas que a gente faz com a boa.

Não me perguntem porque, foi assim de repente. A prima dele tava aqui em casa mastigando chiclete e fez um bola, quando ele ficou começou a se agarrar em mim e fazer cara de pânico. Na hora eu até tentei fazer ele perder esse mdeo, mas parecia que só piorava a situação. Portanto, Junior tem medo de bolinha de chiclete e pronto.

Semana passada eu e papai o levamos no pediatra. Está com 11kg e medindo 87 cm. O Dr. passou exames de sangue, fezes e urina pra levar na próxima consulta.

Tá cada vez mais carinhoso e muito meu amigo. Outro dia eu tava chorando porque tinha "brigado" com o marido (quem nunca). Daí ele me viu chorando e veio todo precocupado, resmungando, mexendo comigo. Foi impossível continuar daquele jeito. Pedi a ele um abraço e foi tão consolador... Amei receber um "colinho do meu filhote!

Beijo, beijo!

16 março 2013

Dia 11: Descreva 10 coisas que irritam você.

Eu me irrito com muita facilidade. rs 'Simbora'

1. Gente lerda;

2. Falta de interessa;

3. Bagunçar a casa que acabei de arrumar (essa vai pro marido rs)

4. Gente cara de pau;

5. Alguem me cobrando ao trocentas vezes por dia;

6. O Junior fazer coco quando eu acabo de trocar a fralda;

7. Bagunçar o meu cabelo;

8. Dar pitaco na maneira que eu crio e educo meu filho sem a minha autorização;

9. Se meter na minha vida sem a minha autorização;

10. Gente que se aproveita da minha boa vontade.

13 março 2013

Dia 10: Descreva o seu momento mais embaraçoso.

Acho que o momento mais embaraçoso foi contar sobre minha virgindade (ou falta dela) pros meus pais.

Sempre tive uma relação muito amigável com eles, tudo com muita franqueza e sinceridade. Dai aconteceu e eu sentia que os traia sem contar.

Contei primeiro pra minha mãe  e depois pro meu pai. Achei que fosse me matar, me dar uma coça.. Mas não! Me deram conselho para me prevenir de uma possivel gravidez, de doenças. Que eu era muito novo e tals.

Na hora foi embaraçoso, mas não tem coisa melhor do que saber e ter a consciencia tranquila de que fui honesta com eles.

Muita gente não acredita nessa história, mas é a pura verdade.

07 março 2013

Dia 9: Liste 10 pessoas (ou menos) que influenciaram você e descreva como.

1. Jesus/Deus

Deus, Espírito dono do meu ser. Dono da minha vida. Nada, NADA que acontece na minha vida é sem a permissão dEle. 

Jesus foi o homem que ensinou ao mundo o que é se sacrificar pelo amor que sente ao próximo. Se deu, se doou e muitos não veem isso!



2. Meus pais

Só de citá-los aqui meus olhos lacrimejam. Sei que não demonstro como deveria, não dou o valor que eles merecem pelos pais que são pra mim, por tudo o que fizeram e fazem por mim. Talvez eles possam pensar que não os amo, mas não fazem idéia do que eles representam na minha vida.



Agora passa um filme na minha cabeça. Fui criada como uma princesa, tinha tudo do bom e do melhor. Por ser filha única eles sempre me deram de tudo roupas, brinquedos, alimentação, boa escola, carinho, amor, afeto. Nada disso me faltou.



Quando eu tinha 9 anos eles se separaram. Na época eu encarei de boa. Sofri, claro, mas foi tranquilo, sem traumas. Quando eu tinha uns 16 anos fiquei sabendo o verdadeiro motivo da separação. Cada um teve sua parcela de culpa e sei ver isso muito bem. Foi uma separação amigável, por isso não sofri. Cada um refez sua vida, meu pai casou novamente, teve outra filha. Minha mãe também casou novamente e teve dois meninos.



Mas eles, as pessoas que me fizeram ser a mulher que sou hoje eu devo tudo! São minha base e só Deus sabe a falta que me fariam e o tamanho do valor que eles tem na minha vida! Sempre se preocuparam comigo e isso nunca mudou. Posso contar com eles pro que eu precisar, seja finaceiramente, seja apoio moral. Casei e continuo sendo a kekinha, o ovinho, o pintinho, a fifa. Apelidos carinhosos que levei quando criança e até hoje me chamam assim. E eu aaaaamoooooo receber esse carinho deles. Eu ainda tenho, como dou no meu filho hoje, o colo, o abraço, o beijo.



3. Minha avó materna

Aaaaaah, que saudade! Minha avó era minha amiga. Brincalhona, risonha, alegre, divertida! Ainda lembro dos almoços de domingo, da mesa farta nas festas de fim de ano, daquele frango ma-ra-vi-lho-so que eu nunca mais vou comer. De repente um cancer veio e levou ela de nós.



Mas, sabe, ela me ensinou a ser forte, a não me abater, a lutar, correr atrás. Ele em nenhum momento falou em morrer, sempre teve fé que seria curada e daria o seu testemunho de cura. Mas Deus achou que era a hora dela, e a levou para si.



4. Minha tia

Não vou entrar em detalhes, seria expor muito uma pessoa. Mas ele é 10000! Ele é adotiva, mas parece de sangue. Sou briguenta e esquentada como ela. É uma segunda mãe pra mim, pra se ter idéia e minha cumadre 2 vezes, madrinha de casamento e do Junior. 



Ela é a prova viva do que é lutar e vencer. Só a família sabe da luta que enfrentamos, mas ele venceu! Não posso contar um 'i' sobre ela, mas eu sei e ela sabe do que estou falando.



5. Meus irmãos

Tem o Andrew, 13 anos, o Erick, 12 e a Carol de 10. São meu xodó! São meus filhos meeeeeesmo! Se eu tiver que brigar, brigo com eles e por eles. Quantas vezes fui tomar frente de alguem que bateu neles!



Mas os meninos são diferentes. Tão novos e já perderam tanto. A família paterna pouco procura, piorou depois que perderam o pai. E ainda assim sorriem, namoram, vivem! Deus tem dado muita sabedoria pra minha mãe, pois ela conseguiu dar força pra eles mesmo quando era ele quem mais precisava.



Querem trabalhar, ser alguém na vida! Tão novos e com mentalidades tão amadurecidas.



6. Meu marido

Nunca, nunca imaginei que pudesse amar um homem como eu o amo. Sabe aquele amor que tem horas que chega a doer? Vamos fazer 7 anos juntos e muito bem vividos. 


Somos o famoso os opostos se atraem. Eu sou bem faladeira, ele mais reservado; sou estressada, agitada, ele calmo. A maldade que eu não vejo em algo ou alguém ele vê, e vice versa. 

Ele é minha metade da laranja. Meu amigo, meu companheiro. Meu ombro, a minha terceira mão. Nossos planos são os mesmo, nossa visão da vida é a mesma. Deus não poderia ter me dado um homem para ser meu esposo e pai dos meus filhos melhor que ele!

7. Meu filho
Hoje eu sei o que é amar de verdade. Com ele aprendi a pensar no próximo, no futuro. Tenho por que lutar, tenho alguém que me dê motivos pra tentar.

Como algo tão pequenino tem o poder de me fazer crescer e amadurecer tão rapidamente?! Há 2 anos e 5 meses eu era vazia, egoísta, infantil, irresponsavél. Ele me transformou a partir do momento que me descobri grávida! 

Cada dia é um novo dia. Não tem mais horas se arrastando, eu acordo e quando vejo é hora de dormir de novo. Sei que ele ainda tem muito a me ensinar e eu estou aqui, aberta a aprender.

8. Pessoas no geral
Na realidade eu tenho um pouco de todo mundo que passou ou está na minha vida. Quem nunca corversou com um estranho por 10 minutos e aprendeu algo sobre a vida? 

Vejo as pessoas e sei o que tirar de bom para minha vida e o que não fazer de ruim nela. E sei perfeitamente que estou no caminnho certo!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...